Seu navegador não suporta Javascript.

Notícia Destaque: Município de Agricolândia receberá repasse do Deputado Júlio Cesar

10/04/2014 - 08h25min
ampliar Município de Agricolândia receberá repasse do Deputado Júlio Cesar Município de Agricolândia receberá repasse do Deputado Júlio Cesar

O deputado federal Júlio César (PSD) conseguiu antecipar junto à Secretaria do Tesouro Nacional o crédito de R$ 1,5 bilhão aos municípios. O valor foi prometido pela presidente Dilma Rousseff na Marcha dos...
Leia a matéria completa

Prefeitura promoveu a festa dos pais com um grande jantar

09/08/2010 - 14h43min
ampliar Prefeito João de Deus, Juliana e Rejane Ribeiro Prefeito João de Deus, Juliana e Rejane Ribeiro

Ontem foi comemorado o dia dos pais com grande festa, o evento aconteceu na Quadra Poliesportiva Benedito Moura, onde vários pais marcaram presença e participaram de um grande jantar.

O evento também contou com a presença da Rainha do Carnaval de Teresina “Juliana” que fez uma bela de uma apresentação para os pais, como também uma apresentação de cantorias.

O prefeitura também promoveu um Bingão dos Pais com as seguintes premiações.
1º - Prêmio um aparelho de DVD
2º - Prêmio uma TV
3º Um Refrigerador.

Os contemplados foram José Francisco ganhou o aparelho de DVD, Neto Cocolé ganhou a TV e Cardoso, Borges e Birica ganharam o Refrigerador.

Também estiveram presentes o Prefeito João de Deus, a 1º dama Rejane Ribeiro, os vereadores Caldiney “PC”, Nilo Fernandes, Manoel Roseno, a Vereadora Luzete Santos e o Ex-vice prefeito Ozires.

MAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):





TV NEWS - VÍDEOS


   

Ver todos os vídeos

1ª Dama de Agricolândia Rejane participa de congresso na APPM

09/08/2010 - 14h41min
ampliar Rejane Ribeiro Rejane Ribeiro

A primeira-dama de Agricolândia Rejane Ribeiro, participou do I Congresso dos Municípios do Piauí. Rejane assistiu atentamente ao primeiro Painel sobre "O papel da mulher na administração pública", realizado pela Associação Piauiense de Primeiras damas – APPD, realizado durante I Congresso Piauiense de Municípios que teve como programação a realização de Painéis que trazem diversos temas voltados para as primeiras-damas e gestoras municipais.


Fonte:180graus.com/agricolandia





Ninguém vai me calar, diz senador sobre reportagem da revista Veja

09/08/2010 - 13h56min
ampliar Senador Heráclito Fortes Senador Heráclito Fortes

A reportagem, veiculada na revista Veja desta semana, mostra que petistas tentaram produzir dossiês contra Heráclito apenas por ele ser de oposição.

“Estou com a consciência tranqüila,porque tudo que eu falei é verdade, e a reportagem darevista Veja, só reforça a paranóia dos petistas de quererem a qualquer custo me calar no Congresso. Mas a população, e especialmente o povo do meu Estado, podem ficar tranqüilos. Não devo nada a ninguém e vou continuar fazendo o meu trabalho no Senado, respeitando o meu mandato e fazendo o meu papel de Senador, que é de uma oposição responsável e fiscalizadora. Ninguém vai me calar".

A declaração é do senador Heráclito Fortes (DEM), sobre a reportagem veiculada na revista Veja desta semana, confirmando mais uma vez o uso de métodos obscuros de membros do PT para perseguir políticos de oposição apenas para satisfazer a interesses do próprio governo.

Desta vez, Heráclito Fortes, um dos maiores adversários do governo do PT no senado, foi vítima de uma rede especializada em produzir dossiês contra políticos de oposição ao governo Lula. A rede, segundo a revista, é composta por petistas que ocupam cargos em empresas estatais. Por assumir papel de oposição ferrenha ao governo, Heráclito tem sido vítima da ira petista, inclusive, com orientações explícitas do Planalto de que terá de ser derrotado nas eleições do próximo dia 03 de outubro.

De acordo com a reportagem o parlamentar piauiense foi alvo de Sérgio Rosa, ex-presidente da Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil. Sérgio queria provar que havia ligações íntimas de políticos da oposição, entre eles o senador Heráclito Fortes, com o ex-banqueiro Daniel Dantas. Para isso, ordenou que um assessor, o advogado Gerardo Santiago, cruzasse dados de voos feitos pelo senador com os voos em que viajou o ex-banqueiro Daniel Dantas. Nada foi descoberto. Apenas a coincidência de um voo do jato do banqueiro a Teresina no mesmo dia do aniversário da esposa do senador. “Eu tinha que ficar explicando a toda hora que tinha amizade era com um dos sócios do ex-banqueiro e que nunca viajei em jatinho nenhum”, disse Heráclito à revista.

Outra armação da qual Heráclito teria sido alvo foi comandada por José Luiz de Cerqueira César, à época em que era vice-presidente do Banco do Brasil, indicado por Sérgio Rosa. Cerqueira César teria quebrado o sigilo bancário de Heráclito e de outros integrantes da oposição. Desta vez, a bisbilhotagem nas contas do senador teria a finalidade de identificar supostas transferências de dinheiro feitas por Heráclito (ou de alguém ligado a ele) ao caseiro Francenildo da Costa, que ficou nacionalmente conhecido ao denunciar que o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci frequentava uma casa de festas mantida por lobistas e empresários com interesses em negócios do governo. Mais uma vez, ficou provado que Heráclito não tinha nada a ver com o caso. O dinheiro fora depositado pelo pai do caseiro.

Fonte: Ascom de Heráclito Fortes








Baile do ICE

09/08/2010 - 08h29min
ampliar Dia 28 de agosto no Clube Popular Dia 28 de agosto no Clube Popular

Venha participar com agente!





João Vicente Claudino está proibido de usar a imagem de Lula e Dilma em campanha

09/08/2010 - 07h26min
ampliar imagem proibida imagem proibida

O presidente do PSDC no Piauí, Sérgio Bandeira, foi quem impetrou a ação contra o uso da imagem de Lula e Dilma pelo senador João Vicente.


O senador e candidato ao Governo do Estado, João Vicente Claudino (PTB), está proibido de usar a imagem da presidenciável Dilma Rousseff e do presidente Lula. Essa foi uma decisão da juíza Haydeé Castelo Branco, da comissão de propaganda.

Todo material eleitoral do candidato petebista que possuir a imagem de Lula e Dilma deverá ser recolhido.

O presidente do PSDC no Piauí, Sérgio Bandeira, foi quem impetrou a ação contra o uso daimagem de Lula e Dilma pelo senador João Vicente.

O PTB vai recorrer da decisão e o advogado da coligação Charles Marx vai alegar que o PSDC não tem legitimidade e não lançou candidato a governador e nem oficialmente se coligou por nenhum partido no Estado.

“O PTB nacional se coligou com o PSDB, mas liberou as lideranças. Por isso, o João Vicente pode votar em Dilma. Além do mais a utilização de imagem de não filiados só existe obrigatoriedade no Rádio e na TV”, finalizou o advogado.

WANESSA GOMMES DO GP1

Advogados são acusados de extorquir aposentados, idosos e deficientes

09/08/2010 - 07h23min
ampliar Advogados Advogados

Pelo menos oito advogados de Jales (SP) e quatro de Arapiraca (AL) são acusados pelo Ministério Público Federal dos dois Estados de cobrar taxas abusivas de trabalhadores rurais, idosos e deficientes em processos previdenciários. A Justiça Federal das duas cidades suspendeu o pagamento nos casos considerados extorsivos. Os advogados ainda podem recorrer.
Em Jales (585 km de SP), o Ministério Público Federal do Estado identificou pelo menos 34 processos nesta situação. São casos em que pessoas de pouca instrução --algumas semianalfabetas-- fechavam contrato com honorários superiores ao limite de 30%, o que fere o Código de Defesa do Consumidor, de acordo com o procurador Thiago Lacerda Nobre.
Segundo ele, as investigações começaram quando um homem procurou o Ministério Público de Jales há um ano. Ele queria saber até quando tinha que pagar o 'carnê' do advogado. Nobre apurou que o aposentado depositava R$ 100 mensais na conta do advogado, sob pena de ter a aposentadoria cancelada, mesmo depois de já ter acertado todos os honorários referentes ao processo.
Em Arapiraca (122 km de Maceió), o procurador Samir Nachef diz que apurou casos de advogados que mandavam funcionários dos escritórios aos bancos para 'acompanharem' os aposentados quando fossem sacar o benefício e, assim, ficar com parte do dinheiro. Os valores, referentes à aposentadoria retroativa, giravam em torno de R$ 10 mil a R$ 20 mil.
Um aposentado denunciou ter dado mais de 90% do valor da aposentadoria para o advogado, sob a ameaça de ter o benefício cancelado.
Segundo a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), advogados e clientes têm a liberdade de fechar contratos com valores superiores à tabela de honorários da Ordem, mas os Ministérios Públicos entendem que, por se tratarem de pessoas de pouca instrução, o caso se configura como fraude.
A procuradoria de Jales não informou o nome dos advogados acusados. Em Arapiraca, foram acusados Francisco de Assis Chaves Júnior, Paulo Fernando Oliveira Silva, Wanessa Karla Magalhães Roque e Max Uri Cruz de Morais.
A reportagem entrou em contato com Max Morais --os demais não foram localizados. Ele disse que não teve informações do processo e negou que cobrasse honorários além do sugerido pela OAB. Sobre acompanhar aposentados aos bancos para ficar com parte do dinheiro, falou que "isso aí não existe".
As ações dos Ministérios Públicos em Jales e Arapiraca não têm caráter criminal. Cabe à OAB instaurar procedimento administrativo e decidir se irá adverti-los ou até cassar o registro.
A OAB-AL disse que irá ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e ao CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) para defender o direito de os advogados cobrarem honorários acima de 20%, caso os clientes estejam de acordo.
A OAB-Jales afirmou, com base em ofício encaminhado pelo presidente da OAB-SP, Luiz Borges D'Urso, que a contratação de serviços deve se dar entre o cliente e o profissional e que os casos abusivos denunciados foram encaminhados ao Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, em São José do Rio Preto.


ELIDA OLIVEIRA
DE SÃO PAULO

Mensagem do Dia dos Pais da vereadora Edith Alencar

08/08/2010 - 21h16min
ampliar Vereadora Edith Alencar Vereadora Edith Alencar

Ser pai é ser ...

Ser pai é ser filho,
seguindo e trilhando os rumos traçados pelos pais
Pois eles só querem o nosso bem
Ser pai é ser amigo,
compreendendo e ajudando os amigos que precisam de um pai
Pois eles retribuirão com gratidão
Ser pai é ser mestre,
espalhando a sabedoria e seus conhecimentos
Pois é assim que se constrói um mundo melhor
Ser pai é ser pai,
orientando e encaminhado os filhos a seguirem o bom caminho
Pois só assim se obtém a felicidade
Ser pai é ser como Cristo,
educando e praticando seus ensinamentos
Pois é assim que se conquista a benção de Deus.
Parabéns a todos os pais.

Neste dia especial, a vereadora Edith Alencar parabeniza todos os pais de Agricolandia.

Mensagem do Dia dos Pais do Prefeito João de Deus

08/08/2010 - 20h47min
ampliar Prefeito João de Deus Prefeito João de Deus

Deus criou o homem a sua imagem e semelhança, criou o céu, a Terra, e todos os seres que nela existem, semeou na terra as plantas, os pássaros, os rios, o homem.

Ele também criou a família, dentro desta família, o pai é o grande alicerce, a pessoa que nunca faltará em nenhum instante da vida dos filhos. Pai, você é um semeador de Deus aqui na terra, e com paciência e sabedoria espera e acompanha o crescimento de cada um dos filhos perante a vida.

Neste dia especial, o prefeito João de Deus e toda sua família parabeniza todos os pais de Agricolandia e de todo o Estado.

Tenham todos, um feliz Dia dos Pais.

Em nova pesquisa 180graus/Jales, Marden Menezes aparece em 1º lugar

08/08/2010 - 20h08min
ampliar Deputado Marden Menezes Deputado Marden Menezes

O 180graus divulgou, neste sábado (07/08), a pesquisa eleitoral encomendada junto ao Instituto Jales, para presidente da República, para governador do Piauí, para senador e para deputado (estadual e federal). A pesquisa 180graus / Jales foi feita de 22 a 27 de julho e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) sob o número protocolo 18126/2010.

No levantamento para deputado estadual, Marden Menezes (PSDB) lidera com 3,53% das intenções de votos. Lilian Martins (PSB) aparece em segundo lugar com 2,42%, Wilson Brandão (PSB) 1,67%, Tererê (PSDB) empatado com Amparo com 1,58% e Robert Rios (PCdoB), Paulo Martins (PT) empatados com 1,30%, Hélio Isaias (PTB) 1,21% e Rejane Dias (PT) 1.02%.


Já para Deputado Federal, Marcelo Castro (PMDB) lidera com 3,35%, Hugo Napoleão (DEM) 3,25%, Átila Lira (PSB) 2,42%, Paes Landim (PTB) 1,86%, Assis Carvalho (PT) 1,77%, Julio César (DEM) e Mainha (DEM) 1,77%, Marlos Sampaio (PMDBH) 1,21%, Nazareno Fonteles (PT) 1,12% e Elizeu Aguiar (PTB) 0,93%.

Na foto, o deputado Marden com ex-prefeito Chicão e seus filhos vereadores Walter Alencar, Edith Alencar e Silvio Mendes.

Racha na prefeitura leva PT a trocar Wilson por JVC em Altos

08/08/2010 - 19h46min
ampliar PT de Altos PT de Altos

Depois da coligação de Wilson Martins (PSB) anunciar ter recebido apoio de políticos de outras coligações, foi a vez de João Vicente Claudino (PTB) ganhar ajuda de quem deveria ser seu adversário. Em reunião no último sábado (7), no sindicato dos trabalhadores rurais, o Partido dos Trabalhadores em Altos declarou apoio ao senador na disputa pelo governo do Piauí.
A decisão foi forçada pelo rompimento do vice-prefeito Marcelo Mascarenhas (PT) com o prefeito Dr. Fonseca (PSB) ainda em março, antes das candidaturas serem definidas, alegando discordar do modelo de gestão. Mascarenhas disse ao Cidadeverde.com que o diretório e lideranças estaduais do PT foram informadas da necessidade de dois palanques para Wilson Martins no município.
No mês passado, o PT do Piauí aprovou resolução que punem filiados que não votarem nos candidatos definidos pelo partido, o que pode provocar até a expulsão dos mesmos. Mas o vice-prefeito não demonstrou temor. "Vai ter que ser instaurado um processo interno para apurar os motivos, e nós vamos apresentar as nossas razões", explicou Marcelo Mascarenhas.
O vice-prefeito disse que a campanha de Wilson Martins tem priorizado a relação com Dr. Fonseca em Altos, e não foi discutida agenda do governador com o PT local. "Nosso problema não é a candidatura do Wilson Martins. Não temos como apoiar o mesmo candidato que o prefeito está apoiando", acrescentou Mascarenhas.

O PT de Altos tem cerca de 320 filiados

Prefeituras aguardam pagamento dos convênios; senão

08/08/2010 - 19h42min
ampliar Prefeituras sem dinheiros Prefeituras sem dinheiros

Está sendo aguardada para esta terça-feira, dia 10, o pagamento da segunda parcela do convênio celebrado pelo governo do estado com 190 prefeituras. O convênio libera verbas para infraestrutura nas cidades. A primeira parcela foi paga em junho.A segunda deveria ter sido paga em 10 de julho, mudaram para o dia 20, depois para o dia 30, em seguida, dia 5 de agosto o que não aconteceu. Agora, fala-se em 10 de agosto. Os prefeitos estão desesperados esperando esse repasse. Tem gente falando em rompimento.

Silvio faz carreata gigantesca por bairros e vilas da zona sudeste de Teresina

08/08/2010 - 19h27min
ampliar carreata de Silvio Mendes carreata de Silvio Mendes

Sílvio fez todo o percurso na carroceria de um caminhão, com o senador Heráclito Fortes (DEM), e os deputados Luciano Nunes e Marden Menezes, do PSDB.


Centenas de carros e motos participaram hoje (7) à tarde de uma carreata gigantesca do candidato da coligação A Força do Povo a governador do Estado, Sílvio Mendes. Durante mais de duas horas, os veículos se enfileiraram ao longo de aproximadamente cinco quilômetros, percorrendo ruas e avenidas do Dirceu Arcoverde, Renascença I e II, Parque Itararé, Alto da Ressurreição e vilas Monte Horebe e Frei Damião.


Sílvio fez todo o percurso na carroceria de um caminhão, com o senador Heráclito Fortes (DEM), e os deputados Luciano Nunes e Marden Menezes, do PSDB, José de Andrade Maia Filho, o “Mainha”, e Júlio César de Carvalho Lima, do DEM, e do vereador Firmino Filho, do PSDB. Durante o trajeto, recebeu muitas manifestações expontâneas de apoio e de carinho dos moradores, que saíam às calçadas das casas para ver os veículos passar e saudar o candidato. Do caminhão, Sílvio acenava para todos.


Foi a primeira carreata realizada por Sílvio Mendes em Teresina na presente campanha eleitoral. O evento faz parte das ações para reforçar a candidatura do ex-prefeito na capital, sua principal base eleitoral. Ele lidera as pesquisas em todo o estado desde março do ano passado.


A concentração começou às 15 horas, na avenida Joaquim Nelson. A carreata começou às 16h30, seguiu pelo Dirceu I, Parque Itararé, Renascença II, Monte Horebe, Frei Damião e Alto da Ressurreição. Seguiu depois pela avenida das hortas comunitárias, no Renascença I, e pela avenida principal do Dirceu, até a Fundação Bradesco, onde foi encerrada, por volta das 18h30.


A concentração começou às 15 horas, na avenida Joaquim Nelson. A carreata começou às 16h30, seguiu pelo Dirceu I, Parque Itararé, Renascença II, Monte Horebe, Frei Damião.


Fonte: Ascom do candidato Silvio Mendes

MAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

PP e PSDB declaram apoio a Wilson em Fartura e Dirceu Arcoverde

06/08/2010 - 14h55min
ampliar Paulinho do PSDB de Fartura apoia Wilson Martins Paulinho do PSDB de Fartura apoia Wilson Martins

O forte ritmo de campanha de Wilson Martins em todo o Piauí começa a render dividendos. Na medida em que é reconhecido como o candidato de Dilma e Lula no Estado e também como o governador que vai dar continuidade ao desenvolvimento iniciado por Wellington, seus eventos políticos são prestigiados por mais pessoas. Ele também recebe novas adesões, inclusive de lideranças políticas ligadas ao PP e o PSDB.

Em visita a Dirceu Arcoverde, por exemplo, Wilson Martins recebeu o apoio do prefeito Alcides Lima, do PP.  “Apoio Wilson Martins por acreditar que ele pode continuar trazendo melhorias para a região Sul do Estado e para todo o Piauí”, declara Cido, como é conhecido.

Outra grata surpresa foi a adesão do vereador tucano do município de Fartura do Piauí, Paulo Calisto dos Santos, conhecido por Paulinho do PSDB, que participou de caminhada do candidato da coligação “Para o Piauí Seguir Mudando”  no município. “Vou investir na campanha de Wilson por acreditar que Fartura e todo o Piauí podem continuar se desenvolvendo com Wilson, ele é uma pessoa que conhece o Estado”, ressalta Paulo.

Por onde passa, Wilson agradece os apoios que recebe e ressalta que o Piauí não pode retroceder, tem que continuar seguindo a trilha do desenvolvimento implantada pelo time de Lula no Piauí. “Por isso, continuarei caminhando para conversar com os eleitores de todos os municípios do Piauí”, garante Wilson.


Fonte:www.wilson40governador.com.br

MAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

Veja cobertura completa do 1º debate com os presidenciáveis

06/08/2010 - 14h33min
ampliar Dilma Rousseff Dilma Rousseff

Em um debate morno realizado nesta quinta-feira (5) na TV Bandeirantes, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) se esforçaram para polarizar as eleições presidenciais, mas acabaram dividindo espaço com as frases de efeito do candidato Plínio de Arruda Sampaio (PSOL). Marina Silva (PV) tentou se apresentar como alternativa aos líderes das pesquisas.

O tucano partiu para o ataque primeiro, mas evitou desqualificar o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e até fez elogios à gestão, como tem sido em sua campanha até agora. Em sua estréia em debates, a petista aparentou nervosismo nos dois primeiros blocos, deixando frases incompletas e estourando o tempo para respostas. Depois, a candidata encontrou seu tom.

Também estreante, Marina direcionou sua primeira pergunta a Serra já se apresentando como alternativa. "Tivemos dois grandes partidos que não foram capazes de esquecer as divergências que muitas vezes são da oposição pela oposição", disse.

O octogenário Plínio, que durante o debate teve seu nome na posição número um dos trending topics do microblog Twitter, atraiu atenção com críticas a todos os candidatos, permeadas de ironias e adjetivos que arrancaram sorrisos até dos adversários. Chamou Serra de hipocondríaco e Marina de conciliadora. Ainda classificou políticas de Dilma e Serra de "quinquilharia".

Primeiro bloco

Após um começo morno, em que cada candidato falou sobre saúde, educação e segurança pública, Dilma Rousseff e José Serra elevaram o tom a partir de uma pergunta da petista ao tucano sobre o pouco crescimento do Brasil durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Serra disse que não se pode discutir o Brasil "olhando para o retrovisor".

Por sua vez, Dilma disse que é muito confortável que se esqueça o passado. No final do primeiro bloco, Serra criticou os investimentos em infraestrutura no Brasil, afirmando que os portos e aeroportos do Brasil estão saturados. Já Dilma - que, em alguns momentos, se mostrou nervosa, se posicionando de lado para a câmera e gaguejando - afirmou que os dados apresentados por seu adversário sobre portos são de 2006.

Segundo bloco

O segundo bloco começou com Serra no ataque, perguntando a Dilma “por que o governo federal está discriminando as Apaes (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais)”. Dilma disse que “não é muito correto" afirmar que o governo não olha pra essa questão.

Em sua réplica, o tucano disse que o Ministério da Educação “quis proibir as Apaes de ensinar, [...] cortou o transporte dessas crianças. As Apaes vem sendo perseguidas”. A petista mais uma vez disse que não podia concordar e que seu eventual governo dará atenção aos excepcionais.

Além desta polêmica, Dilma fez uma pergunta a Marina Silva relativa ao combate ao crack, enquanto Marina Silva perguntou a Plínio de Arruda Sampaio sobre distribuição de renda.

Terceiro bloco


No terceiro bloco, Dilma perguntou a Serra sobre o programa Luz para Todos e sobre a política federal para a indústria naval. Em relação a esta, Serra disse não ter objeções, mas disse que o Luz para Todos era um "prolongamento" do programa Luz no Campo, do governo FHC.

Serra voltou ao ataque, ao cobrar o governo Lula por ter acabado com os mutirões da saúde, realizados pelo tucano quando foi ministro de Fernando Henrique. "Eu não sou contra mutirões. Acho que é só uma medida de urgência. Não pode ser a nossa característica na política de saúde", respondeu Dilma.

Após ouvir Dilma e Serra falarem sobre saúde, Plínio de Arruda Sampaio, foi irônico. "Isso tudo que tem aí é quinquilharia. é solução pela metade", afirmou.

Quarto bloco

Durante o quarto bloco, no qual houve perguntas feitas por jornalistas da Bandeirantes, Dilma e Serra falaram sobre privatizações. O tucano disse que o governo Lula desvalorizou o patrimônio público, enquanto a petista criticou a gestão de FHC por não ter reduzido a dívida pública.

“Com relação ao governo Lula e ao governo FHC, se eles eram tão contra, é um mistério. Porque nada foi reestatizado.”, disse Serra. Por sua vez, Dilma disse que o governo Lula não reestatizou empresas porque não revê contratos. “A gente respeita contrato”, disse ela, que mais tarde chamou de “magia financeira” a “venda do patrimônio público”.

A petista também prometeu redução de juros, enquanto o tucano disse que criará, a exemplo de São Paulo, a "nota fiscal brasileira".

Quinto bloco

No último bloco do debate realizado pela Rede Bandeirantes, nesta quinta-feira (5), os candidatos à presidência puderam fazer suas considerações finais. Dilma citou sua experiência ao lado do presidente Lula, após falar pouco o nome do colega petista durante o confronto.

Dilma agradeceu a todos e disse que nos últimos anos teve orgulho de fazer parte do governo Lula e que o presidente fez com que o povo brasileiro pudesse ter oportunidades sem sair daqui. "Meu compromisso é com a erradicação da pobreza", prometeu.

Serra se emocionou e contou que sua filha, Veronica, pediu para que ele sorrisse mais durante o debate. Disse, também, que concorrer à presidência é emocionante. O tucano relembrou sua trajetória política, desde o exílio de 14 anos. "Voltei com o compromisso de continuar minha luta pela melhora do País", disse.

Já Marina agradeceu a Deus e reforçou seu programa de governo. Repetindo o que já havia falado em entrevistas, a candidata do PV reforçou a importância de uma mulher na presidência. "O nosso País já foi capaz de eleger um sociólogo e um operário e é capaz de surpreender ao eleger a primeira mulher, para que possamos por um fim nas desigualdades".

Por último, Plínio disse que foi discriminado no debate e que seu partido defenderá os interesses do público e "quebrará o muro que separa o eleitor do governo".

Este foi o primeiro debate entre os candidatos e foi composto por cinco blocos.


Fonte:meionorte.com

MAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

Popularidade do presidente Lula é de 80,5%

06/08/2010 - 11h10min
ampliar Presidente Lula Presidente Lula

Pesquisa Sensus encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e divulgada nesta quinta-feira (5) mostra um crescimento na aprovação do governo e uma ligeira queda na avaliação pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No levantamento realizado entre 31 de julho e 2 de agosto, Lula aparece com aprovação pessoal de 80,5% e a aprovação do governo atinge 77,5%.

Em maio, a última rodada da pesquisa mostrava Lula com 83,7% e o governo com 76,1%. A melhor avaliação de Lula na série histórica do levantamento é de 84%, em janeiro de 2009.

A avaliação positiva do governo e do presidente Lula são fatores apontados pelo Instituto Sensus para justificar o desempenho da candidata do PT, Dilma Rousseff, na disputa pela Presidência da República contra oposicionista José Serra (PSDB) e contra a candidata do PV, Marina Silva.

Corrida eleitoral

Levantamento da CNT/Sensus sobre a corrida eleitoral ao Planalto mostra a candidata do PT com 41,6% das intenções de voto, dez pontos percentuais à frente de Serra, que tem 31,6%. Marina aparece com 8,5%.

A pesquisa foi encomendada ao Instituto Sensus pela Confederação Nacional do Transporte. Entre 31 de julho e 2 de agosto, foram entrevistadas 2 mil pessoas, em 136 municípios de 24 estados. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Entre os demais candidatos, Zé Maria (PSTU) aparece em quarto colocado na pesquisa, com 1,9%, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) tem 1,7%, Eymael (PSDC), 0,5%, Levy Fidelix (PRTB), 0,1%, mesma margem registrada por Rui Pimenta (PCO) e Ivan Pinheiro (PCB). Brancos e nulos somaram 3,4% e os entrevistados que não souberam ou não responderam totalizaram 10,9%.

Segundo turno

Em um segundo turno entre Dilma e Serra, a petista venceria com 48,3% contra 36,6% das intenções de votos. No cenário simulado com a candidata do PV, a petista venceria com 55,7% contra 23,3% dos votos de Marina. Na simulação entre Serra e Marina, o tucano teria 50% contra 27,8%.

Rejeição

A candidata do PT aparece com a menor margem de rejeição entre os principais candidatos. Dilma tem rejeição de 25,3% contra 30,8% de Serra e 29,7% de Marina. “Como a Dilma vem sendo conhecida, ela vem crescendo nas pesquisas e também cresceu no desempenho por ter o apoio do presidente Lula. A queda do Serra também está ligado ao bom desempenho da Dilma e às críticas dele, porque, de certa forma, o eleitor não gosta muito de críticas”, analisou o presidente da CNT, Clesio Andrade.

Último levantamento

Na última rodada divulgada em 17 de maio, ainda na pré-campanha, o Sensus apontou a candidata petista pela primeira vez na frente de Serra, com 35,7% contra 33,2% do tucano, mas em situação de empate técnico por conta da margem de erro de 2,2 pontos percentuais. “Há uma intersecção na margem de erro”, afirmou Ricardo Guedes, do Instituto Sensus.

No cenário em que apenas Serra, Dilma e Marina foram apresentados aos entrevistados, o candidato do PSDB teve 37,8% e levou ligeira vantagem sobre Dilma que apareceu com 37%. Nessa situação, Marina tem 8%.

Fonte: meionorte.com

W. Dias mantém liderança com 55, Mão Santa 30, Heraclito 24 e Ciro 14

06/08/2010 - 01h38min
ampliar Pesquisa Data AZ Pesquisa Data AZ

Com 55,8% das intenções de voto na pesquisa estimulada, o ex-governador Wellington Dias (PT) mantém a dianteira na corrida para o Senado na segunda rodada de pesquisas do Instituto Data AZ realizada após as convenções partidárias e desta vez incluindo as zonas rurais dos 64 municípios abrangidos pela amostra.

O senador Mão Santa (PSC) vem em segundo lugar com 30,4% das intenções de voto, seguido pelo senador Heráclito Fortes (DEM), que tem 24,43%. O deputado Ciro Nogueira aparece em quarto lugar, com 14,54%. O petista Antônio José Medeiros fica em quinto, com 7,93% e o Pastor Moisés, do PMN, tem 1,78%, sendo o único postulante ao Senado dos pequenos partidos a obter mais de 1% das intenções de voto.

Os eleitores indecisos na pesquisa estimulada somam 60,4%. Na pesquisa do início de julho eles somavam 43,32%.

O aumento do número de eleitores sem candidato definido coincide com recuo de Wellington Dias (61,13% no início de julho), de Mão Santa (34,25%), de Heráclito Fortes (29,02%) e de Antônio José Medeiros (11,82%). Ciro Nogueira foi o único que avançou. Ainda assim de modo quase imperceptível: tinha 14,21% em julho e agora aparece com 14,54%.

Pesquisa espontânea em todo o Piauí
Na pesquisa espontânea (quando os eleitores não são lembrados dos nomes dos candidatos), também o ex-governador Wellington Dias lidera. Ele aparece com 23,16%. Mão Santa vem a seguir, com 11,67%. Heráclito Fortes é o terceiro, com 8,46% e Ciro Nogueira é o quinto, com 4,71%. O petista Antônio José Medeiros aparece com 3,39% e nenhum dos outros candidatos pontuou acima de 1%.

O número de eleitores indecisos na sondagem espontânea mais que dobra em relação à pesquisa estimulada: 147,93%. Na pesquisa anterior esse índice chegava a 129,2%.

Rejeição é pequena entre os candidatos
A exemplo da pesquisa anterior, o senador Heráclito Fortes segue como o mais rejeitado, com 18,97. Porém, o congressista do DEM melhorou sua posição, porque no começo de julho os que declaravam não votar nele somavam 20,46%

Mão Santa aparece em segundo na rejeição, com 17,47%, abaixo dos 18,15% da pesquisa anterior.

Antônio José Medeiros, do PT é o terceiro em rejeição, com 15,23%, mas também com melhora em relação ao começo de julho, quando tinha 18,07% de intenções negativas de voto.

Wellington e Ciro são os menos rejeitados pelo eleitor
Wellington Dias, com 10,34% de rejeição e Ciro Nogueira, com 10,29%, são os menos rejeitados entre os candidatos com maiores percentuais de intenção de voto.

Todos os demais candidatos a senador aparecem com rejeição abaixo de 6% e os que não rejeitam nenhum dos postulantes somam 101,78%.

Em Teresina, Ciro e Antônio José tiveram crescimento
O ex-governador Wellington Dias segue numa situação bastante favorável entre os eleitores de Teresina. Ele aparece com 61,03% das intenções de voto na pesquisa estimulada. No começo de julho, ele somava 65,39%. O segundo colocado, senador Mão Santa, tem menos da metade: 27,22%. Na pesquisa anterior ele tinha 29,06%;

O senador Heráclito Fortes é o terceiro, com 25,21% (tinha 30,94% na pesquisa anterior) e Ciro Nogueira vem a seguir, com 20,63%. Ele somava 9,38% no início de julho. Junto com Antônio José Medeiros, que tem 11,17% (7,81% em julho), registrou crescimento entre os eleitores de Teresina, enquanto os concorrentes diretos amargaram queda.

Depois de Antônio José Medeiros pontuaram ainda R. Silva, com 2,29%, Toim do Frango e Antônio Florentino (1,43%). Nenhum dos demais candidatos teve mais que 1%.

Os indecisos em Teresina somavam 46,7%. Na sondagem espontânea, os que não sabem em que votar chegam a 119,48%.

Wellington Dias soma na pesquisa espontânea 35,53% das intenções de voto entre os teresinenses, seguido por Mão Santa, com 14,90%, Heráclito Fortes (11,17%), Ciro Nogueira (10,6%) e Antônio José Medeiros (7,16%). Nenhum dos outros candidatos pontuou mais que 1%.

Wellington lidera também no interior
Quando excluído o eleitorado de Teresina, o ex-governador Wellington Dias aparece com 54,49% das intenções de voto na pesquisa estimulada. Mão Santa vem a seguir, com 31,2%. Heráclito Fortes é o terceiro, com 24,43% e Ciro Nogueira surge com 13,01%. O petista Antônio José Medeiros tem 7,12% e o Pastor Moisés tem 2,01%. Nenhum dos candidatos somou mais que 1%.

No interior do estado a soma dos indecisos é de 63,84%

Na sondagem espontânea, Wellington tem 20,06% das intenções de voto no interior do Piauí, seguido por Mão Santa, com 10,86%. Vêm a seguir Heráclito Fortes (7,91%), Ciro Nogueira (3,34%) e Antônio José Medeiros (2,44%). Os indecisos somam 155,06%.

Farra de convênios pode cassar candidatura de Wilsão

05/08/2010 - 21h02min
ampliar Marco Aurelio Adão - Procurador Regional Eleitoral Marco Aurelio Adão - Procurador Regional Eleitoral

REPORTAGEM EXCLUSIVA: Procurador eleitoral diz que investigação está em andamento no TER

A verdadeira “enxurrada” de convênios que foi assinada pelo governador Wilson Martins (PSB) com os prefeitos municipais ao longo do mês de junho pode acarretar na cassação do seu futuro registro de candidatura porque os procedimentos estão sendo usados eleitoralmente. O chefe do executivo estadual teria se utilizado dos compromissos firmados com administradores municipais para garantir apoio político à sua campanhar reeleitoral.


No vizinho Estado do Maranhão, o médico Jackson Lago (PDT) foi cassado do governo ano passado por motivo semelhante. Seu antecessor, José Reynaldo, havia firmado vários convênios com prefeituras para fortalecer a sua candidatura ao Governo em 2006, quando derrotou Roseana Sarney. O TSE – Tribunal Superior Eleitoral entendeu que houve uso da máquina administrativa em prol de interesse eleitoral, o que é terminantemente proibido por lei.


Entre outras acusações, a oposição alegou que foram feitos 1.817 convênios no ano da eleição entre o governo estadual e municipais e associações civis. Os ministros também se sensibilizaram com imagens de um DVD na qual foi mostrado um evento no município de Codó, no qual José Reinaldo declarou apoio explícito a Lago. No Piauí, o governador firmou, em junho, convênios com pelo menos 150 prefeituras.

APARÊNCIA DE LEGALIDADE
Num período de apenas um mês, Wilson Martins firmou convênios com valores de aproximadamente R$ 80 milhões. Todos os compromissos foram publicados pelo Diário Oficial do Estado e envolvem órgãos como Idepi – Instituto de Desenvolvimento do Piauí, Secretaria de Transportes, dentre outros. O governador afirma, por meio de assessores, que não pode ser impedido de trabalhar pelo desenvolvimento do Estado só porque é candidato. A publicação dá ao ato aparência de legalidade.


Os convênios em grande quantidade chamam atenção de opositores. O deputado Luciano Nunes, presidente do PSDB, principal partido de oposição no Estado, declarou que os convênios servem para cooptar gestores de municípios. Ele informa que ingressou com representação junto ao Ministério Público Eleitoral pedindo que o fato seja investigado em profundidade. Os tucanos querem provar que o governador está usando a máquina pública em sua campanha reeleitoral.


O objetivo de Wilson Martins, com tais convênios, não é garantir a liberação de todos os valores acertados antes do prazo final para que tal ocorra. De acordo com a legislação, todos os valores decorrentes de convênios só podem ser liberados até 3 de julho. O governador pretende liberar valores ínfimos destes processos apenas para garantir a eles um caráter de legalidade e com isso ganhar condições para que sejam repassados normalmente durante o período eleitoral.


VALORES LIBERADOS
Os valores já começaram a ser liberados e algumas prefeituras já realizam licitações, a exemplo de Água Branca (100km da capital), que neste final de semana fez procedimento do tipo convite no valor de R$ 149,5 mil visando a implantação de calçamento em ruas do centro. Grande parte dos compromissos estão sendo firmados com estes valores. Em Francinópolis, a prefeitura firmou convênio com o Governo do Estado no valor de R$ 149,5 mil objetivando a pavimentação de 3,9 mil metros quadrados em ruas do centro. O dinheiro deve ser repassado pelo Idepi.


Também com o Idepi a prefeitura de Santana do Piauí fez compromisso no valor de R$ 149,5 mil para a pavimentação de vias na zona urbana do município. Todos os convênios assinados pelo governador e prefeitos piauienses têm validade de 150 dias a partir da data de assinatura. Ou seja, no caso de Santana do Piauí, em que a assinatura ocorreu em 10 de junho, a obra deve estar concluída até novembro. Isso não impede que seja concluída antes.


AO LONGO DO MÊS
Extratos de convênios estão sendo publicados ao longo do mês de junho. A reportagem do 180graus selecionou publicações feitas nos dias 4, 18 e 24 do mês em curso (duas por cada edição). Numa delas, a Secretaria de Infraestrutura firma convênio com a prefeitura de Várzea Branca no valor de R$ 206 mil para a pavimentação de 5 mil metros quadrados de ruas da sede daquele município. Em outra, o Idepi assume compromisso de liberar R$ 73,2 mil para a prefeitura de Queimada Nova objetivando perfuração e instalação de dois poços tubulares.


O presente convênio leva as assinaturas de Norbelino Lira de Carvalho e Jaime da Paz Filho, pelo Idepi, e Celso Nunes Amorim, pela prefeitura. Com a prefeitura de Colônia do Gurguéia, foi firmado convênio pela Secretaria de Infraestrura no valor de R$ 149,5 mil que prevê a implantação de calçamento nas ruas Sebastião Barbosa de Araújo, Teodoro de Brito Porto e Jorge de Sousa Costa. O documento tem assinatura de Antonio Avelino Rocha de Neiva, pela concedente, e Francisco Carlos Amorim Nascimento, pela convenente, no caso, a prefeitura.


O secretário de Governo, Tadeu Maia, afirma que os convênios são legais. Os recursos são decorrentes de empréstimos autorizados pela Assembleia. Totalizam valores de R$ 300 milhões. Os empréstimos que foram autorizados pelos deputados destinam-se ao financiamento de obras de infraestrutura (rodovias estaduais) e programas “Ronda Cidadão”, na área de segurança pública, e “Estado Digital”, de universalização do acesso à internet.


Maia disse que os parlamentares receberam, antes de votar, um plano de trabalho do que seria feito pelo estado com os recursos autorizados junto ao BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. “Os convênios com prefeituras compreendem a menor parte da aplicação destes recursos”, afirma o secretário. “E não tem uso político porque o governador está destinando recursos para prefeituras cujos gestores nem sempre estão apoiando sua candidatura reeleitoral. Além disso, nem todos que o apoiam tiveram convênios.”


O deputado Marden Menezes (PSDB) afirma que no pedido de autorização encaminhado à Alepi não consta nenhum plano de trabalho. “O governo pediu autorização para contratar financiamento de obras de infraestrutura, sobretudo no âmbito rodoviário, mas isso não define com o que seria gasto. Em nosso entendimento, sempre colocamos isso, seria dinheiro para convênios ‘guarda chuva’ com prefeituras visando a cooptação de lideranças.”


Segundo Marden Menezes, neste período foram realizados inúmeros convênios. “Não conseguimos ainda quantificar, mas estamos trabalhando neste levantamento. Mas foram muitos. Muito mais do que em todos os períodos anteriores. Quer dizer, são compromissos que têm finalidade eleitoral. Está sendo feito de forma escancarada.


A Procuradoria Regional Eleitoral está apurando denúncia de provável uso da máquina pública na tentativa de cooptação de prefeitos e outras lideranças do interior em apoio à campanha reeleitoral do chefe do executivo estadual. O procurador Marco Aurélio Adão informou ao 180graus que o procedimento investigatório está andando porém não se manifesta. Ele se recusou em gravar entrevista e disse que sua manifestação se dará apenas nos autos. Segundo ele, a oposição ingressou com ação alegando que o dinheiro público está sendo usado para compra de votos. "Está sendo apurado", garante o procurador.


REPÓRTER – Toni Rodrigues

MAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

Silvio Mendes visita Floriano

05/08/2010 - 20h57min
ampliar Silvio em Floriano Silvio em Floriano

População deve comparar gestão tucana em Teresina e administração do governo, diz Sílvio
Sílvio propôs que todos façam uma reflexão sobre "o Piauí que temos hoje e o Piauí que queremos no futuro".
Nesta quinta-feira (5), o candidato do PSDB ao governo do Estado, Sílvio Mendes, subiu num banco de concreto da Praça da Matriz, em Floriano, sul do Piauí, e falou durante aproximadamente dez minutos para os florianenses que o acompanharam na caminhada de mais de duas horas pelo centro comercial da Princesa do Sul.

Sílvio propôs que todos façam uma reflexão sobre “o Piauí que temos hoje e o Piauí que queremos no futuro”. “O governo fala muito em desenvolvimento, mas é preciso ver até que ponto este desenvolvimento chegou à casa do cidadão comum”, questionou. “Eu faço uma pergunta a vocês: o que o governo fez de importante aqui em Floriano?” indagou.

O ex-prefeito de Teresina, que lidera as pesquisas de intenção de votos para governador, disse que administrou a capital por cinco anos e três meses e realizou muitas obras importantes. Pediu às pessoas que façam um comparativo entre o que ele fez em Teresina e o governo realizou no estado nos últimos sete anos e meio. “Vamos comparar: Teresina tem a melhor educação pública do Norte e a quarta melhor do país; o estado tem o pior ensino médio do país”, colocou, fazendo referência aos dados do Ideb (Instituto de Desenvolvimento da Educação Básica), divulgados pelo Ministério da Educação no mês passado.

Sílvio também fez referência à saúde. “Teresina atende hoje doentes de todo o estado, porque os hospitais do governo não têm estrutura nenhuma para cuidar de seus pacientes. Agora mesmo o hospital regional de Picos foi interditado por falta de condições de funcionamento. Enquanto isso, Teresina é uma referência em saúde para todo o Nordeste”, afirmou.

O candidato tucano conclamou os populares a observar as propostas de todos os candidatos e avaliar quem fez mais e quem diz a verdade. “É preciso não apenas ouvir, mas observar no olho de quem está falando, para ver se está falando a verdade. Nós, do PSDB, não prometemos, mas mostramos o que fizemos e podemos fazer”, declarou.


Fonte: Ascom do candidato Silvio Mendes

Wilson interrompe campanha após morte de dona Maria Lira Veloso

05/08/2010 - 17h12min
ampliar Lilian e Wilson Martins Lilian e Wilson Martins

O governador Wilson Martins (PSB), candidato à reeleição, interrompeu agora à tarde os compromissos de campanha, em razão da morte de dona Maria de Almeida Lira Veloso, mãe da deputada e primeira-dama do Estado, Lílian Martins (PSB). Dona Maria foi vítima de complicaçoes de um AVC, sofrido no ano passado, e que provocou seguidas hospitalizaçoes nos últimos meses.

Wilson estava desde a manhã de hoje na região de São Raimundo Nonato, numa sequencia de compromissos que teria sequencia até amanhã pela manhã. Diante do falecimento da sogra, o governador decidiu suspender a agenda de campanha, retornando a Teresina.

Dona Maria Lira Veloso, que iria completar 88 anos no próximo dia 14, faleceu em casa, à Rua José dos Santos e Silva, 1866, em Teresina. Hoje pela manhã ela apresentou agravamento no quadro de saúde, levando a deputada Lílian Martins a cancelar agenda de campanha que cumpriria no interior do Estado.

Robert Freitas perde diretório do PSDB em José de Freitas porque vota em Wilsão

05/08/2010 - 17h01min
ampliar Silvio entrega PSDB para Ricardo Camaço Silvio entrega PSDB para Ricardo Camaço

O prefeito de José de Freitas, Robert Freitas, decidiu manter seu apoio ao governador Wilson Martins. Coisa do tipo: prego batido, ponta virada. Não seria problema se não pertencesse aos quadros do PSDB. E a retaliação não tardou a acontecer.

Ontem, Freitas foi informado de que a presidência do PSDB no município foi entregue ao seu principal adversário político, Ricardo Camarço, que é do PPS. O prefeito se manifestou e disse que "não vou recorrer da decisão de Sílvio Mendes. Vou esperar os fatos para me posicionar".

“Eu tive uma conversa por telefone com o candidato Sílvio Mendes antes. Ele sabe da minha situação em relação à minha ligação com o Wilson e ficou tudo certo, sem problema nenhum”, contou Robert, ontem, durante evento na APPM, afirmando ter recebido com surpresa as declarações do tucano.

“Lá em José de Freitas, ele disse que o partido, o PSDB, será entregue ao meu adversário, Ricardo Camarço, depois das eleições, para não causar tumulto”, completou Robert Freitas.

Segundo Robert Freitas, os dois candidatos se cruzaram numa hora indevida, o que o levou a tomar uma posição. “Voto no Wilson por causa de uma amizade pessoal, da atenção dada por ele e sua esposa (deputada Lílian Martins) à minha pessoa. Ele foi um vice-governador ligado diretamente ao município de José de Freitas”, declarou o prefeito.


Fonte:meionorte.com/josedefreitas