Seu navegador não suporta Javascript.

Notícia Destaque: Com a palavra, o prefeito Walter Alencar

15/01/2007 - 14h51min
ampliar Com a palavra, o prefeito Walter Alencar Com a palavra, o prefeito Walter Alencar

O site agricolandianews esteve com o prefeito Walter Alencar para uma conversa descontraída e, principalmente, para informar-se sobre as melhorias futuras para a nossa cidade e esclarecer uma fofoca plantada por...
Leia a matéria completa



O último apaga a luz

06/11/2010 - 21h42min
ampliar Pesquisa do IBGE Pesquisa do IBGE

O ÚLTIMO APAGA A LUZ!

A população de Agricolândia, segundo os dados divulgados pelo IBGE referentes ao Censo de 2010, caiu nos últimos 10 anos.


Em 2000 (data do censo anterior) éramos 5.340 habitantes e hoje fomos reduzidos para 5.080 moradores, uma significativa redução de quase 5%, enquanto que o Piauí cresceu 8,5% (de 2.843.278 para 3.086.448 habitantes), o nordeste cresceu 8,6% (de 47.741.711 para 51.871.449) e o Brasil 9,4%, atingindo quase 186 milhões de habitantes.


Isto causa uma série de preocupações, de cunho social, político e econômico, já que as políticas públicas e o próprio Fundo de Participação dos Municípios (principal origem de renda do município) são baseadas na população atendida.


A queda na população reflete claramente a falta de perspectiva dos jovens agricolandenses, que logo após a adolescência migram para a Capital ou outras regiões do país.


Somente conseguiremos reverter este quadro com geração de empregos e renda, fixando o homem na sua cidade de origem, dando-lhe a contrapartida de bons serviços públicos, como saúde e educação.


Está na hora dos políticos locais atentarem para esta situação, pois em breve não haverá mais eleitores para comprarem. Dizem até que mais uma gestão do grupelho do Dr. Barradas, só vai sobrar os cidadãos do Cemitério. E defunto não vota.

Veja o número de habitantes nas cidades do Piauí no endereço: www.censo2010.ibge.gov.br/dados_divulgados/index.php?uf=22





TV NEWS - VÍDEOS


   

Ver todos os vídeos

Os heroicos

06/11/2010 - 21h31min
ampliar Lula Lula

Os heroicos 3%


O que me impressiona não são os 83% que aprovam o governo Lula nesta hora de fim de governo; o que me impressiona são os 3% de brasileiros que desaprovam o governo Lula e que não embarcam no entusiasmo geral. Como são solitários esses 3%! E como são heroicos! É preciso coragem, e uma dose invulgar de realismo e sensatez, para não ser atropelado pela boaiada desgovernada.


Não nego: Lula teve méritos econômicos evidentes. Arrancar 20 milhões da pobreza não é tarefa insignificante, mesmo a custas da farra com o dinheiro público, e ainda ter um país com crescimentos anuais de 6% ou 7%. O Brasil será a 5ª economia do mundo no espaço de 10 anos, e Lula teve um papel nesse caminho. Mesmo que o caminho tenha sido preparado por Fernando Henrique Cardoso.


Mas quando penso nos solitários 3% que desaprovam Lula; quando penso nessa gente residual, marginal, penso em todos os casos de corrupção que abalaram os governos petistas e que seriam intoleráveis em qualquer país civilizado do mundo. Penso nos ataques e nos insultos que Lula desferiu contra a imprensa mais crítica. Penso na forma como Lula usou o seu cargo para, violando todas as leis eleitorais (e do mero decoro democrático), eleger Dilma. E penso, claro, na política externa de Lula.


Sou um realista. Países democráticos não lidam apenas com democracias; por vezes, nossos interesses estratégicos ou econômicos exigem que sujemos as mãos com populistas e aberrações políticas. Mas devemos fazer isso com decoro; envergonhados; como um cavalheiro que frequenta o cabaré e não faz publicidade de seus atos.


Nessa hora em que Lula sai para Dilma entrar, os meus únicos pensamentos estão com os 3% que não perderam a cabeça e mantiveram-se à tona da sanidade. Um brinde a eles!

Texto de João Pereira Coutinho, colunista da Folha de São Paulo, adaptado por ARTHUR TEIXEIRA JUNIOR.





Flamengo do Piauí jogará no dia do aniversário de Agricolândia,

05/11/2010 - 11h19min
ampliar Roberto Silva Sec. de Esporte Roberto Silva Sec. de Esporte

O Secretário de Esporte do município de Agricolândia o senhor Roberto Silva anuncia que no dia do aniversário da Cidade haverá um jogo amistoso no estádio municipal Barradão no dia 30 de dezembro entre a seleção de Agricolândia e o Flamengo Futebol Clube do Piauí na ocasião o município de Agricolândia estará completando 48 anos de emancipação política e também outras modalidades esportivas serão desenvolvidas durante a semana cultural de Agricolândia.

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):





Não ponham a culpa em nós

05/11/2010 - 09h43min
ampliar Não ponham a culpa em nós Não ponham a culpa em nós

NÃO PONHAM A CULPA EM NÓS ...

A vitória de Dilma nas regiões Norte e Nordeste causou furor em alguns setores da sociedade do Sul-Maravilha do Brasil, com direito a uma série de manifestações de cunho racista e discriminatório contra os nordestinos.


Dilma foi eleita com a maioria dos votos dos brasileiros, e fim de papo. Isto chama-se democracia. Quem é maioria, vence. Concordemos ou não, Dilma é maioria no Brasil e legitimamente é nossa próxima presidente.


Durante décadas, assistimos impotentes o rodízio de presidentes oriundos do Sul e Sudeste, além do total controle do Congresso Nacional por parte de parlamentares sem a menor preocupação com as agruras que passa o nosso povo nordestino.


Podemos até discordar dos métodos utilizados para distribuição de renda, mas a verdade é que grande parte de nossos irmãos hoje tem o mínimo necessário para pelo menos sobreviver.


Se alguém discorda das políticas de inclusão social, ou mesmo das diretrizes tomadas pelo governo do PT, que debata amplamente, engaje adeptos à suas idéias, faça suas opiniões majoritárias, e então vote e conquiste o poder. Isto é democracia, o resto é dor de cotovelo de quem não soube transmitir suas opiniões.


E cá entre nós: quem elege Romário, Bebeto e Tiririca, não pode reclamar de nada...

Arthur Teixeira Junior





Governador Wilson obrigado a demitir servidores terceirizados

05/11/2010 - 08h23min
ampliar wilson Martins wilson Martins

MINISTÉRIO PÚBLICO alega que existia irregularidade; secretário diz que vai ter corte de gastos

Uma ação do Ministério Público do Trabalho obriga o Governo Wilson Martins (PSB) a demitir servidores terceirizados. O secretário estadual de Governo Tadeu Maia, por telefone, confirmou que o governador reeleito vai ter que demitir os terceirizados em situação ilícita em várias secretarias para evitar gastos desnecessários. Maia admitiu que o Estado tem dificuldades e que precisa cortar pessoal. Segundo ele, Wilsão já solicitou a todos os secretários o envio de um relatório com informações sobre a quantidade de funcionários a serem dispensados na nova gestão do socialista.

A ação civil pública do MPT abrange duas fundações e duas empresas: Funace, Funatec, Servi San e Limpel. Estas estariam a intermediar mão-de-obra em áreas não permitidas. Após o MPT também acionar na 1ª instância o governo do Estado, todos foram condenados e proibidos de realizar terceirização, mas acabaram por recorrer junto ao Tribunal Regional do Trabalho.

O TRT confirmou a condenação com uma ressalva: os contratos poderiam permanecer válidos por um período de um ano, que deve completar em janeiro de 2011. Até esse período, o governo não pode contratar terceirizados, a não ser em casos salvos em lei.


Fonte:180graus.com

Não é bem assim

05/11/2010 - 07h24min
ampliar Delegacia de Agricolandia Delegacia de Agricolandia

NÃO É BEM ASSIM...


O sargento Olavo, que faz as vezes de delegado em Agricolândia enquanto aguarda sua substituição por um Bacharel de Direito devidamente concursado para o cargo, concedeu entrevista ao  "um outro site de notícias", enfatizando, dentre outras afirmações, que “a delegacia está lotada de motos apreendidas por diversas irregularidades” e que “todas as ocorrências são averiguadas pela polícia local”.


Ora, permita-nos discordar destas declarações. Primeiramente, a foto que ilustra a matéria mostra que a “lotação das dependências” resume-se a seis motos e uma bicicleta velha, e dizer que todas as ocorrências são averiguadas é um pouco de exagero.


Não há em Agricolândia um mínimo de trabalho repressivo contra a condução de motocicletas irregulares, e quando o há, o alvo é sempre contra algum desafeto político da antiga administração municipal.


Da mesma forma a averiguação de ocorrências. Mesmo considerando-se o pequeno contingente policial que dispomos, só são atendidas as ocorrências que interessam ao grupelho do Dr Barradas.


Quem dera que a eficiência que tiveram para prender um pobre lavrador que não teve condições de pagar a pensão alimentícia, ou um humilde trabalhador após um desentendimento doméstico, fosse estendida a todas as ocorrências.


Temos claro que falta pessoal, treinamento, aparelhamento, estrutura física, as vezes até gasolina, mas falta também um pouco de imparcialidade por parte de nossa valorosa PM.


Sabemos da dificuldade que enfrenta com  a falta de recurso nossa delegacia, mas esperamos que este novo governo ajude a segurança de nossa cidade.

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

Um em cada cinco cidades do Piauí teve prefeito cassado

04/11/2010 - 16h39min
ampliar Um em cada cinco cidades do Piauí teve prefeito cassado Um em cada cinco cidades do Piauí teve prefeito cassado

O Piauí --Estado com a pior taxa de analfabetismo funcional e a terceira menor renda per capita do país-- teve prefeitos cassados em quase 20% de suas 223 cidades depois das últimas eleições municipais.


Segundo o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), a maioria das 42 cassações foi por conta de abuso de poder político e compra de votos.


O último caso, a cassação do prefeito de Teresina Elmano Férrer (PTB), foi publicada dia 1º no Diário da Justiça Eleitoral, embora o prefeito tenha sido mantido o cargo por força de liminar. Oito dos 42 municípios tiveram novas eleições e em quatro o TRE determinou a posse do segundo colocado, tendo em vista que o prefeito cassado não obteve mais de 50% dos votos válidos.


Os municípios de Cristalândia e Dom Expedito Lopes terão novas eleições no próximo domingo (7). Em Oeiras, o pleito será realizado no dia 14 de novembro. No restante, os eleitos em 2008 continuam no cargo por força de liminar, aguardando decisão final do TRE ou do Tribunal Superior Eleitoral.


O cientista político Vitor Sandes, professor da Universidade Federal do Piauí, disse que o grande número de cassações é um fato recente no estado e se deve à fiscalização mais efetiva do Judiciário sobre práticas ilícitas, mas corriqueiras. "Os prefeitos mantêm práticas que podemos chamar de não republicanas e acabam sendo pegos de calças curtas porque houve aumento da fiscalização. Essa é uma tendência que gera práticas mais cuidadosas", afirmou.

Trabalhador rural e seu sindicato

04/11/2010 - 16h32min
ampliar trabalhador rural trabalhador rural

TRABALHADOR RURAL E SEU SINDICATO


Uma das perguntas mais freqüentes feitas durante o atendimento que realizo todas as quartas feiras em minha casa, é se “é obrigatório o trabalhador rural ser sócio do Sindicato para pleitear qualquer benefício junto ao INSS”.


A resposta não poderia ser outra: NÃO. O motivo é simples: a Constituição Federal (Lei maior de nosso país) reza em seu artigo 5º, inciso XX, textualmente “ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado”.


Portanto, nenhuma outra norma, lei, decreto, regulamento, enfim, nada poderia determinar que alguém deva filiar-se a qualquer entidade para poder usufruir de um direito seu (como aposentadoria, por exemplo).


Em termos práticos, poderíamos citar ainda que o motorista de ônibus continua sendo motorista de ônibus e o professor também continua sendo professor, mesmo que não filiados ao seu Sindicato de Classe.


Da mesma forma, o trabalhador rural sempre será trabalhador rural mesmo que nunca tenha sido filiado ao seu Sindicato, ou, quando filiado, esteja com suas mensalidades atrasadas.


Assim sendo, aqueles que já conseguiram sua aposentadoria, jamais terão seu benefício “cortado” caso deixe de pagar o Sindicato.


Isto não quer dizer que o Sindicato não é importante. Ele tem um papel fundamental na organização dos trabalhadores e na luta pelos seus direitos. Ele precisa ser sempre fortalecido e necessita de autonomia financeira para exercer com liberdade suas atribuições. Mas daí dizer que quem não paga o Sindicato não se aposenta é no mínimo uma bobagem muito grande.


Este artigo foi escrito por ARTHUR TEIXEIRA JUNIOR, e não necessariamente representa a opinião desde site. Sua publicação reflete tão somente a filosofia do AGRICOLÂNDIANEWS em incentivar o debate e abrir espaço para as diferentes correntes de opinião.


Foto: Reginaldo Leme Pedroso

Baile do Rebolation Free Step agitou a noite de domingo

04/11/2010 - 08h06min
ampliar Vencedor do Concurso Vencedor do Concurso

Muita gente bonita de Agricolândia e região compareceram em peso ao clube CSA neste domingo(31), era a 1ª vez do pancadão Mangueirão na cidade também na ocasião aconteceu o 1º campeonato de rebolation free step e o grande vencedor foi o jovem Breno da cidade de Lagoinha do Piauí.. Muita gente bonita compareceu e curtiu o grande baile que lotou as dependências do CSA show em Agricolândia.


Fotos: studio MFgravações e Mauricio Alves

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

03 de novembro é dia da Instituição do Direito e do Voto da Mulher

03/11/2010 - 14h17min
ampliar Vereador Manoel Roseno Vereador Manoel Roseno

O Vereador Manoel Roseno parabeniza nesta data especial a todas as mulheres que lutam incansavelmente para realizarem seus objetivos e  alcançar seus direitos.

No dia de hoje comemora-se o dia da Instituição do Direito e Voto da Mulher, e no Brasil atual, as mulheres ocupam espaço cada vez maior na política. Por um  lado, vemos vereadoras, deputadas e prefeitas ocuparem cargos públicos, desempenhando significa mente seus papéis. Por outro lado,vemos a atuação de grupos femininos em sindicatos, em movimentos sociais e culturais. Atualmente o eleitorado feminino é maior que o masculino .

E vale lembrar que hoje as mulheres têm muito mais o que comemorar, pois foi eleita  uma  mulher como Presidente do Brasil  fato este que nunca ocorreu em nosso país.

Hoje é um dia de reflexão e comemoração por todos os direitos já alcançados pelas fortes mulheres da nossa pátria.


Parabéns a todas as mulheres.


Manoel Roseno

Vem ai o Baile do Cervejão no Clube Popular Show, com Raio de Sol e JW Som

03/11/2010 - 10h47min
ampliar Baile do Cervejão, dia 13 de novembro Baile do Cervejão, dia 13 de novembro

Atenção galera vem ai mais mega evento promovido pela dupla que é sucesso. Nathan e Tatá estão promovendo o Baile do Cervejão, com os Pancadões que arrastão multidões RAIO DE SOL e JW SOM, no dia 13 de NOVEMBRO no clube POPULAR SHOW.


Vem participar com a gente.


Agradece Nathan e Tatá a marca que é sucesso.

Populares reclamam da falta de coleta do lixo

02/11/2010 - 23h21min
ampliar Lixo Lixo

Fomos procurados por populares que necessitam da coleta de lixo, pois o mesmo reclamam que a mais ou menos quinze dias o carro do lixo não passa em suas ruas, é o caso deste lixo da foto localizado na Rua Pedro Leal e esta há quinze dias esperando o carro para recolher, a família reclama do mau cheiro, e pede providencia do gestor responsável pela coleta.

Cemitérios lotam no dia de finados

02/11/2010 - 22h50min
ampliar Divindade Divindade

Hoje, o dia de finados em Agricolândia ficou marcado pelas inúmeras visitas aos cemitérios da cidade. O cemitério Catarina localizado na entrada da cidade recebeu um grande numero de pessoas. Foi um dia muito movimentado onde familiares visitaram seus entes queridos falecidos e prestaram homenagens aos mesmos. É comum neste período vermos em todos os cemitérios a Divindade, que uma cultura local, são homens que cantam e glorificam as almas, o Padre Carvalho também realizou uma missa em intenção dos finados.


Fotos;180graus.com

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

A votação foi realizada com a maior tranqüilidade

01/11/2010 - 16h20min
ampliar Mesa de votação Mesa de votação

A votação do municipio de Agricolândia realizada ontem (31) transcorreram na maior tranqüilidade, o que se chama atenção é que na eleição do dia (03), 941 eleitores não compareceram para votarem, apenas 3.622 compareceram, já na eleição de ontem apenas 3.123 foram as urnas, com uma abstenção de mais 1.400 pessoas, um dado preocupante para os políticos do município.

Os agricolandenses deram uma vitória ao Wilson Martins sobre Silvio Mendes com uma diferença de mais de 1.600 votos, Wilson (PT) obteve 2.293 votos e Silvio (PSDB) obteve 684 votos, também deram uma votação expressiva para Dilma Rousseff (PT) que obteve 2.439 votos e José Serra (PSDB) apenas 684 dos votos.


Foto: 180graus.com

Golpe de Mestre

01/11/2010 - 11h42min
ampliar Golpe de Mestre Golpe de Mestre

GOLPE DE MESTRE

Dilma não foi eleita por méritos próprios (mesmo porque ela não os tem), mas na esteira da popularidade de Lula, que chegou a 83%. Mas tenho a nítida compreensão da farsa que representam os tais índices de popularidade do presidente, que eu prefiro chamar de chefe de uma corja que tomou de assalto nosso país, que se elegeu sob as vestes imaculadas da correção, da ética e da transparência na política. Vendeu produto podre, e o  consumidor desavisado  está comprando.


Todos aqueles, como eu, que fomos formados nas hostes da esquerda brasileira, das décadas de 60 e 70, aqueles que realmente lutaram contra a ditadura, sentem-se ludibriados, enganados e feitos de palhaços pelo PT de hoje. Eu,  que já fui eleitor de José Dirceu, sou obrigado a assistir sua “competente” coordenação na montagem do mensalão, um deslavado programa de compra de apoio de parlamentares. Eleitor também de José Genoíno, assisto as cenas de suas atividades como chefe dessa organização criminosa  que se instalou no poder, sob a batuta complacente de Lula, que aliás já resolveu a situação econômica  de seus descendentes, através da fortuna amealhada por seu filho, um ex-vigia de um zoológico no interior São Paulo e hoje bilionário.


Mas, o mais monumental e ousado “golpe de mestre” contra a população deste país foi aquele criado  para viabilizar a reeleição de Lula e agora a eleição de Dilma: tomar dinheiro público, portanto seu e meu, e distribuí-lo aos borbotões para a sofrida população carente do Norte e Nordeste, literalmente comprando o voto desses irmãos (cada bolsa-alguma-coisa rende, por baixo, 6 votos, que é o tamanho de uma família média do Norte e Nordeste). Então, faça as contas e veja  de onde vem a popularidade do presidente: maciçamente oriunda da adesão incondicional desses beneficiados, que não têm a menor idéia e nem sabem do que há por trás do dinheiro que recebem.


O PT copiou o projeto original de redistribuição de renda criado pelo governo Fernando Henrique, mudou o nome do programa e assumiu sua paternidade, sem nunca ter dado o crédito ao governo anterior, que o  concebeu e o  implantou, mas com uma grande diferença: o projeto original era  vinculado a contrapartidas, como pré-requisito para a concessão da bolsa. Isto se chama investimento público e não aleluia com dinheiro público.


Lula passou sua vida fazendo bravatas, como ele próprio admitiu. Como parlamentar, teve atuação medíocre. Nunca se ouviu falar de um projeto de lei de sua autoria. Claro, pouco afeito à leitura, como ele próprio afirma, dele não se esperaria nada diferente. Entretanto, ele carrega  sua falta de estudo como um troféu.


Como presidente, sem a menor afinidade com a rotina e a disciplina do cargo, gastou seu tempo – com a justificativa de entabular “negócios” com outros países -  literalmente rodando o mundo, fazendo propaganda de si próprio,  como o "coitado"  que deu duro e venceu.


Eleito pela primeira vez porque significava a mudança e a ética, fez um primeiro mandato durante o qual não teve coragem para implementar nada do que falou durante a campanha. Literalmente deu continuidade às iniciativas do governo Fernando Henrique.  Descobriu, depois da posse, que os rumos do governo não poderiam nem deveriam ser diferentes daqueles adotados no governo anterior. Aquilo que a máquina de propaganda deste governo apelidou  de "herança maldita", foram os acertos dos governos anteriores que caíram no colo de Lula. Não é Lula o autor de nenhuma proeza política. É, sim, o artífice  de uma monumental máquina de propaganda governamental, isto sim, "sem precedentes na história deste país", como Hitler fez na Alemanha nazista e menos votados como Jânio Quadros e Collor fizeram no Brasil.  Deu no que deu.


Na era da televisão, usando dinheiro público na manutenção do circo, vende-se o produto Lula/Dilma para uma população infelizmente consumidora de novelas. A grande maioria da nossa população não lê. Lula é produto da desinformação e do analfabetismo de um lado e, de outro, do oportunismo de segmentos que viram no governo do PT a chance de perpetuarem-se no poder e usufruir das mamatas  que conhecemos.


Sempre foi assim? Bem, pensei que o PT, que durante 20 anos pregou o contrário, fosse o partido da ética e de políticos honestos, porque foi isto que venderam a mim e à  população brasileira...

Este artigo foi escrito por ARTHUR TEIXEIRA JUNIOR, e não necessariamente representa a opinião desde site. Sua publicação reflete tão somente a filosofia do AGRICOLÂNDIANEWS em incentivar o debate e abrir espaço para as diferentes correntes de opinião.

Wilson Martins é reeleito governador do Piauí

01/11/2010 - 10h26min
ampliar Wilson Martins é reeleito governador do Piauí Wilson Martins é reeleito governador do Piauí

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB) foi reeleito com 921.313 votos (58,93% dos votos válidos), contra os 642.165 ((41,07%) dos votos válidos do candidato do PSDB, Sílvio Mendes, ex-prefeito de Teresina, de acordo com 100,00 % dos 2.261.931 apurados, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Estados aptos a votar 2.261.931e compareceram 1.744.686 eleitores, 77,13% do total.

A abstenção foi de 517.245 (22,87%)

Os votos brancos somaram 26.138 (1,50%) e os nulos somaram 155.070 (8,89%).

Os votos válidos ficaram em 1.563.478 (89,61%)

Médico e pai de 2 filhos, Wilson Martins foi deputado estadual, secretário de Agricultura e presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina e era do PSDB antes de se filiar ao PSB. Ele era vice do ex-governador do Piauí e atual senador eleito Wellington Dias (PT) e assumiu o governo em abril quando o petista renunciou para ser candidato ao Senado.

Sua campanha eleitoral foi baseada nas obras e projetos de Wellington Dias, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e no apoio que recebeu da presidente eleita Dilma Rousseff por ser o coordenador do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Piauí.

Para sua vitória, porém, foi importante a aliança que fez no segundo turno, com o PTB, presidido pelo candidato ao governo derrotado no primeiro turno, o senador João Vicente Claudino, e do PP, do senador eleito Ciro Nogueira, que estava na campanha de Claudino.

Wilson Martins disse que sua primeira ação em seu segundo mandato é resolver os problemas sérios de saúde que o Piauí enfrenta com a construção de hospital ou unidade de saúde e manter um médico de plantão nos 224 municípios piauienses.

Ele diz que tem como meta aumentar o PIB (Produto Interno Bruto) dos atuais R$ 16 bilhões para R$ 25 bilhões e passar cinco posições entre os estados mais desenvolvidos do Brasil já que é o terceiro mais pobre do país perdendo apenas para Alagoas e Maranhão.

O candidato derrotado Sílvio Mendes disse que espera de Wilson Martins o cumprimento das promessas que fez ao povo piauiense durante as eleições.

A coligação de Sílvio Mendes, formada pelo PSDB e DEM, impetrou 38 ações e representações no TRE do Piauí contra o a diplomação ou posse de Wilson Martins por crime de abuso do poder político e econômico.

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB) foi reeleito com 921.313 votos (58,93% dos votos válidos), contra os 642.165 ((41,07%) dos votos válidos do candidato do PSDB, Sílvio Mendes, ex-prefeito de Teresina, de acordo com 100,00 % dos 2.261.931 apurados, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Estados aptos a votar 2.261.931e compareceram 1.744.686 eleitores, 77,13% do total.

A abstenção foi de 517.245 (22,87%)

Os votos brancos somaram 26.138 (1,50%) e os nulos somaram 155.070 (8,89%).

Os votos válidos ficaram em 1.563.478 (89,61%)

Médico e pai de 2 filhos, Wilson Martins foi deputado estadual, secretário de Agricultura e presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina e era do PSDB antes de se filiar ao PSB. Ele era vice do ex-governador do Piauí e atual senador eleito Wellington Dias (PT) e assumiu o governo em abril quando o petista renunciou para ser candidato ao Senado.

Sua campanha eleitoral foi baseada nas obras e projetos de Wellington Dias, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e no apoio que recebeu da presidente eleita Dilma Rousseff por ser o coordenador do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Piauí.

Para sua vitória, porém, foi importante a aliança que fez no segundo turno, com o PTB, presidido pelo candidato ao governo derrotado no primeiro turno, o senador João Vicente Claudino, e do PP, do senador eleito Ciro Nogueira, que estava na campanha de Claudino.

Wilson Martins disse que sua primeira ação em seu segundo mandato é resolver os problemas sérios de saúde que o Piauí enfrenta com a construção de hospital ou unidade de saúde e manter um médico de plantão nos 224 municípios piauienses.

Ele diz que tem como meta aumentar o PIB (Produto Interno Bruto) dos atuais R$ 16 bilhões para R$ 25 bilhões e passar cinco posições entre os estados mais desenvolvidos do Brasil já que é o terceiro mais pobre do país perdendo apenas para Alagoas e Maranhão.

O candidato derrotado Sílvio Mendes disse que espera de Wilson Martins o cumprimento das promessas que fez ao povo piauiense durante as eleições.

A coligação de Sílvio Mendes, formada pelo PSDB e DEM, impetrou 38 ações e representações no TRE do Piauí contra o a diplomação ou posse de Wilson Martins por crime de abuso do poder político e econômico.


Fonte:meionorte.com

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

Silvio Mendes fala sobre sua derrota e é consolado por sua neta

01/11/2010 - 10h08min
ampliar Silvio Mendes Silvio Mendes

Com serenidade e acompanhado da família, o candidato que perdeu as eleições no Piauí, Sílvio Mendes (PSDB), pediu durante discurso de agradecimento na Plug Propaganda, na noite deste domingo (03), que o governador reeleito Wilson Martins (PSB) cumpra os compromissos feitos durante a campanha. O tucano falou ainda que seu partido apoiará o atual prefeito de Teresina Elmano Férrer (PTB), que teve afastamento do cargo determinado pela Justiça. Em entrevista aos jornalistas, Sílvio não descarta a possibilidade de disputar mais um cargo eletivo, mas adiantou que, no momento, vai se dedicar à família, aos amigos e à profissão.

O candidato passou grande parte da apuração com amigos, familiares e assessores. Não permitiu a entrada da imprensa na parte interna da Plug. Apenas quando seu adversário foi anunciado como vitorioso, Sílvio resolveu falar aos jornalistas.

Visivelmente emocionado, Silvio Mendes pediu que os eleitores que o apoiaram não chorassem. No discurso de Silvio, o que mais chamava a atenção era uma de suas netas, que passava a mão constantemente em sua cabeça como se o consolasse.


Fonte:180graus.com

Dilma se compromete a estender a mão para a oposição

01/11/2010 - 10h13min
ampliar Dilma Rousseff Dilma Rousseff

A presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, disse hoje, no primeiro discurso como nova mandatária do Palácio do Planalto, que em seu futuro governo estenderá a mão para a oposição, destacando que, da sua parte, não haverá discriminação contra políticos ou governos de siglas que não sejam aliadas. 'Estendo minha mão a eles. Da minha parte, não haverá discriminação, privilégios ou compadrios', garantiu.

Em tom conciliatório, após um segundo turno inflamado, a petista afirmou que pretende honrar os compromissos estabelecidos nos governos anteriores, dando continuidade às conquistas alcançadas no Brasil. A petista ressaltou que a meta mais ambiciosa de seu futuro governo será erradicar a fome no País. 'Reforço o meu compromisso: a erradicação da miséria e a criação de oportunidade para todos os brasileiros e brasileiras', afirmou.

Nos 25 minutos de discurso, a candidata destacou que os brasileiros não podem descansar enquanto houver fome e o crack 'reinar' no Brasil. 'A erradicação da miséria é uma meta que assumo, mas que peço humildemente o apoio de todos', afirmou. Ao lado de seu vice, deputado federal Michel Temer (PMDB), a presidente eleita reconheceu que ambos terão um 'duro trabalho' para qualificar o desenvolvimento econômico do País.

A petista destacou que a crise financeira mundial ainda se perpetua nas economias desenvolvidas, e que o Brasil não conta atualmente com a ajuda 'da pujança das nações desenvolvidas'. 'É preciso reconhecer que teremos grandes responsabilidades num mundo que ainda enfrenta os desafios de uma crise financeira mundial', afirmou. 'Eu estou longe de dizer com isso que pretendemos fechar o País ao mundo, muito pelo contrário', ponderou.

Guerra cambial

A petista destacou ainda que pretende enfrentar a guerra cambial e a inflação e defendeu a criação, no plano multilateral, de regras que evitem a alavancagem e a disputa excessiva entre os países. 'Atuaremos firmemente nos fóruns internacionais', garantiu a petista e, em seguida, prometeu fazer todos os esforços pela 'melhoria dos gastos públicos' e pela 'simplificação da tributação'. Mas, ponderou: 'Recusamos as visões de ajustes que recaem sobre programas sociais, serviços fundamentais e sobre os investimentos que sejam bons para o Brasil'.

Dilma prometeu também zelar em seu futuro governo pela poupança pública, pela meritocracia na gestão pública e pelo aperfeiçoamento de todos os mecanismos públicos. 'Construirei modernos mecanismos de aperfeiçoamento econômico', garantiu. Ela pregou ainda a estabilidade econômica e o respeito aos contratos firmados pelo governo federal. Ela garantiu ainda que trabalhará pela aprovação, no Congresso Nacional, do projeto de lei que cria um Fundo Social por meio dos recursos extraídos da exploração da camada do pré-sal.

Dilma faz primeiro pronunciamento como Presidente do Brasil

01/11/2010 - 10h11min
ampliar Dilma Rousseff Dilma Rousseff

A presidente eleita Dilma Rousseff fez o primeiro pronunciamento na noite deste domingo. O discurso durou 25 minutos. Acompanhe como foi, minuto a minuto: 22h23 - Lula levanta a platéia de aliados ao agradecer o apoio do presidente Lula. 'Olê, olê, olé, olá, Lula, Lula', cantam.

22h22 - Dilma vai chegando ao fim do discurso agradecendo aos aliados, adversários, eleitores e à imprensa. Ela afirma que por vezes, ao longo da campanha, 'vezes muitas das coisas difundidas' a deixaram 'triste'. Mas ressalta que ela, que lutou contra a ditadura, é amante da liberdade.

22h20 - 'Valorizarei a transparência na administração pública, não haverá compromisso com o erro, o desvio e o malfeito', afirma Dilma, que foi duramente atacada ao longo da campanha por causa das denúncias contra a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, considerada sua 'braço-direito'. 22h18 - A petista manda recado para a oposição: 'Dirijo-me também aos partidos de oposição e aos setores da sociedade que não estiveram conosco nessa caminhada. Estendo minha mão a eles. Da minha parte não haverá discriminação, privilégios ou compadrios'. 22h17 - Dilma está reafirmando compromissos de campanha. Ela citou há pouco, o combate contra as drogas, como crack, um dos assuntos mais tratados por ela no início da campanha. 'Todos os compromissos que assumi vou perseguir de forma dedicada e carinhosa'. 22h16 - Dilma está reafirmando compromissos de campanha. Ela citou há pouco, o combate contra as drogas, como crack, um dos assuntos mais tratados por ela no início da campanha. 'Todos os compromissos que assumi vou perseguir de forma dedicada e carinhosa'.

22h15 - A petista afirma que trabalhará pela aprovação, no Congresso Nacional, do projetos de lei que muda o marco regulatório da exploração de petróleo na camada pré-sal de concessão para partilha e do projeto que cria um Fundo Social com parte do lucro da exploração do óleo.

22h10 - Dilma fala sobre propostas para área econômica. 'Cuidaremos da nossa economia com toda a responsabilidade. O povo brasileiro não aceita mais a inflação como solução irresponsável para eventuais desequilíbrios'.

22h08 - Dilma afirma que o Brasil precisa fomentar o mercado interno, não depender tanto da 'pujança dos países desenvolvidos. 'Eu estou longe de dizer com isso que pretendemos fechar o país ao mundo, muito pelo contrário', ela pondera.

22h05 - Dilma é muito aplaudida ao reafirmar compromisso de campanha de erradicar a miséria do País. 'Não podemos descansar enquanto houver brasileiros com fome', diz. Dilma está lendo em papéis seu primeiro discurso como presidente eleita.

22h03 - O primeiro compromisso de campanha dela: 'honrar as mulheres brasileiras para que esse fato até hoje inédito se transforme num fenômeno natural'. A presidente eleita promete zelar pela 'total liberdade religiosa', pela 'democracia', e pela 'ampla liberdade de imprensa'.

22h01 - Dilma: 'Queria agradecer os que estão aqui presente nesta noite que para mim é uma noite, vocês imaginam, completamente especial'. Dilma diz que a eleição dele demonstra o avanço democrático do País, porque pela primeira vez uma mulher governará o País'.

22h - Foi pedido que os aliados descessem do palco. Ficaram ao lado de Dilma apenas: José Sarney, Tarso Genro, Agnelo Queiroz, Michel Temer, Dutra, Palocci, Cid Gomes, Marta Suplicy, Marcelo Déda Eduardo Campos e Renato Casagrande.

21h58 - Os peemedebistas subiram juntos ao palco. O vice-presidente eleito Michel Temer e o senador eleito Eunício Oliveira (PMDB-CE) abraçam a candidata. O coordenador jurídico da campanha, José Eduardo Cardozo (PT-SP), e o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra foram os últimos a entrar na sala.

21h52 - A presidente eleita chegou. É recebida ao som do jingle 'Meu Brasil está querendo Dilma, meu Brasil está querendo continuar (...) Agora é Dilma, é a vez da mulher'. Os aliados batem palma sincronizadamente. A plateia canta, agora, o Hino Nacional. Dilma chegou acompanhada do coordenador da campanha, o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci. Os dois estão abraçando os aliados. Alguns senadores filmam a cena pelos respectivos celulares.

21h50 - Ministros, governadores e parlamentares da base já estão de pé, apontado o celular para a porta por onde Dilma Rousseff deve passar para chegar ao local da coletiva. O governador de Sergipe Marcelo Déda afirma que Dilma já chegou, mas ainda não é possível ver.

21h38 - José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, acaba de aparecer na sala. Mais cedo ele falou com a imprensa. Negou participar do governo Lula antes de ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no caso do Mensalão. 'Não posso, não quero e não devo'.

21h34 - A presidente eleita acabou de sair de sua casa em Brasília. 'Dilma falou que estava muito feliz pelos votos que o povo brasileiro me honrou' e que 'será o governo de todos os brasileiros'.

21h28 - 'A indelicadeza final de José Serra: São 21:30h e ele ainda não ligou para parabenizar a vencedora', publicou já pouco Marta Suplicy no Twitter. 'É constrangedor dar a entrevista da vitória, sem o parabéns do derrotado', completou a senadora eleita por São Paulo.

21h20 - Aliados não sabem dizer se José Serra já ligou para parabenizar Dilma pela vitória. 'Tem tempo que estou aqui, não falei com ela', esclarece Marco Aurélio Garcia, um dos coordenadores da campanha petista.

21h13 - Mercadante continua: 'Sabe por que Serra não ligou ainda? Porque ele está tentando ligar a cobrar'. A senadora Ideli Salvatti (PT-SC), também derrotada na disputa pelo governo, emenda: 'Ele não ligou porque está procurando um orelhão e não encontra'.

21h10 - O senador Aloizio Mercadante, derrotado na disputa pelo governo de São Paulo, é um dos mais animados na platéia. Questionado qual ministério ele poderia ocupar no governo de Dilma, respondeu: 'Economia brasileira: é a pasta que eu vou carregar debaixo do braço lá na aula eu vou dar na Unicamp'. 'Terminado o meu mandato de senador, volto a comer giz'

21h07 - Equipe econômica do presidente Lula em peso à espera da coletiva: ministros Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo, (Planejamento) e Henrique Meirelles (Banco Central) estão a postos. Nem todos conseguiram cadeira para sentar. Os ministros da Saúde, José Gomes Temporão, e dos Esportes, Orlando Silva, estão em pé.

Wilson Martins do PSB é reeleito governador do Piauí

01/11/2010 - 10h05min
ampliar Wilson Martins Wilson Martins

Com 100% dos votos apurados, Wilson Martins do PSB é reeleito governador do estado do Piauí

Wilson Martins ( PSB) obteve 921.313 (58,93%) votos. Silvio Mendes (PSDB) 642.165 (41,07%) votos.

Com mais de 100% dos votos apurados, Wilson Martins (PSB) foi reeleito governador do Piauí com 279.148 mil votos sobre Silvio Mendes.

Wilson Martins ( PSB) obteve 921.313 (58,93%) votos. Silvio Mendes  (PSDB) 642.165 (41,07%) votos.

O número de abstenções foi de 517.245 (22,87%). Brancos : 26.138 (1,50%) e nulos 155.070 (8,89%).