Seu navegador não suporta Javascript.

Notícia Destaque: Pesquisa mostra Zé Filho e Wellington Dias empatados

09/09/2014 - 19h40min
ampliar Pesquisa mostra Zé Filho e Wellington Dias empatados Pesquisa mostra Zé Filho e Wellington Dias empatados

Foram ouvidos 800 eleitores, no período de 04 a 06 de setembro. A pesquisa foi registrada no TSE com o Nº PI-000121/2014. A margem de erro é de 3,39% e o grau de confiança 95%.
O Institut...
Leia a matéria completa



Vereadores de Agricolândia retornam do recesso dia 21 deste mês

05/02/2014 - 16h21min
ampliar Vereadores de Agricolândia retornam do recesso dia 21 deste mês Vereadores de Agricolândia retornam do recesso dia 21 deste mês

Os vereadores de Agricolândia irão retornar aos trabalhos legislativos no dia 21/02 após passarem cerca de dois meses de recesso,  os vereadores convidam a todos para participar da primeira sessão de 2014 que acontecerá na sexta-feira dia 21 ás 19:00 horas na Câmara Municipal de Agricolândia. 


Por Mauricio Alves 







TV NEWS - VÍDEOS


   

Ver todos os vídeos

Unidade Escolar João Ferry realizará encontro Pedagógico dis 11 e 12

05/02/2014 - 11h13min
ampliar Unidade Escolar João Ferry realizará encontro Pedagógico dis 11 e 12 Unidade Escolar João Ferry realizará encontro Pedagógico dis 11 e 12

A Unidade Escolar João Ferry vai realizar durante os dias 11 e 12 de fevereiro  um encontro pedagógico com os professores e equipe gestora da unidade,  No encontro pedagógico, busca discutir a qualidade dos processos formativos deflagrados em seus vários espaços de aprendizagem. Estes debates promovem a atualização do corpo docente em relação a temas de seu interesse e que tenham uma repercussão direta no desenvolvimento e planejamento das aulas no ensino médio e fundamental.


Por Mauricio Alves





Cartão do SUS é obrigatório para atendimento a partir de março

03/02/2014 - 15h37min
ampliar Cartão do SUS é obrigatório para atendimento a partir de março Cartão do SUS é obrigatório para atendimento a partir de março

A partir de março, todo cidadão brasileiro deverá ter em mãos o Cartão Nacional da Saúde (CNS) para ser atendido nos locais que prestam serviço pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até mesmo aqueles que possuem plano de saúde ou habitualmente realizam consultas e outros procedimentos de forma particular devem possuir o Cartão.


Fazer o Cartão


O cadastramento é feito pela Secretária de Sáude de Agricolândia e remetido na hora . O CNS tem o formato de um cartão e contém uma etiqueta com dados pessoais do usuário e o número nacional, fornecido pelo Ministério da Saúde depois do pedido de cadastramento. Cada número é único e exclusivo para cada cidadão, e é válido em todo o Brasil. Foi criado para ser o cadastro único de todos os usuários do SUS e centralizar todas as informações sobre o paciente. Por intermédio dele, o histórico de atendimento do usuário poderá ser acompanhado em qualquer unidade de saúde em todo o país. 


 


Por Mauricio Alves 





CRAS de Agricolândia já esta com atendimento de Psicologo e Assistente Social

03/02/2014 - 11h59min
ampliar CRAS de Agricolândia já esta com atendimento de Psicologo e Assistente Social CRAS de Agricolândia já esta com atendimento de Psicologo e Assistente Social

O CRAS de Agricolândia voltou com as atividades de atendimento nos setores de Psicologia e Assistência Social, trata-se da psicóloga Sara e a Ass. Social Maria das Graças, segundo informações da gestora Mayara Sousa as profissionais estão lotadas no Centro de Referência e Assistência Social e os interessados no atendimento devem procurar o órgão para maiores informações. 


As atribuições e o papel do Psicólogo na rede de proteção social básica têm como finalidade básica o reconhecimento dos usuários como sujeitos de direito e o fortalecimento de políticas públicas, promovendo o fortalecimento de vínculos sócio – afetivos.


 


Por Mauricio Alves


 


 





Beneficiários do Bolsa-Família devem comunicar mudança de escola dos filhos

03/02/2014 - 11h16min
ampliar Beneficiários do Bolsa-Família devem comunicar mudança de escola dos filhos Beneficiários do Bolsa-Família devem comunicar mudança de escola dos filhos

Com o início do ano letivo, as famílias beneficiárias do programa Bolsa-Família, do governo federal, com filhos entre seis e 17 anos que irão trocar de escola em 2014 devem comunicar a mudança ao setor responsável pelo programa no seu município, que pode ser o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo ou a prefeitura. A comunicação dessas alterações é fundamental para que o acompanhamento da frequência escolar seja feito corretamente e, consequentemente, para a manutenção do benefício.


Manter os filhos matriculados e frequentando as aulas é um dos compromissos que os beneficiários assumem ao serem incluídos no Bolsa Família. A frequência escolar mínima é de 85%, para estudantes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos. Na área da saúde, é exigida a realização de consultas de pré-natal pelas gestantes e a vacinação das crianças de zero a 6 anos.


Os pais e responsáveis beneficiarios do programa devem procurar a Mayara Sousa na sede do CRAS de Agricolândia e fazer a atualização .


Por Mauricio Alves 

Fundação Valter Alencar estrá realizando ações socias em Agricolândia

31/01/2014 - 14h46min
ampliar Fundação Valter Alencar estrá realizando ações socias em Agricolândia Fundação Valter Alencar estrá realizando ações socias em Agricolândia

A fundação Valter Alencar estará na cidade de Agricolândia no dia 01 de fevereiro para promover ações sociais para os moradores do bairro Pitombeira, entre as ações estão equipes de Médicos geral, Oftalmologista, Advogados, Dentistas. Cabeleleiro, manicure e pedicure .


Tudo isso apartir das 09:00 horas da manhã com encerramento as 15:00 horas.


A equipe ficará instalada no Clube Balada Show em Pitombeira.


 


Por Mauricio Alves



Participe do Plano Municipal de Saneamento Básico

31/01/2014 - 14h39min
ampliar Participe do Plano Municipal de Saneamento Básico Participe do Plano Municipal de Saneamento Básico

Você cidadão Agricolandense que gosta de sugerir opiniões preste atenção, pois vai acontecer o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) tem como objetivo a universalização do serviço público de saneamento básico, com serviços e produtos de qualidade.


Abrangem os serviços de abastecimento de água potável e esgotamento sanitário, a limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e a drenagem e manejo das águas pluviais, apresentado para discussão e aprovação pelo Município.


O encontro será realizado dia 07 de fevereiro as 9:00 horas da manhã na Câmara Municipal de Agricolândia .


 


Por Mauricio Alves 


 

Prefeito Walter Alencar consegue caminhão pipa para o município

31/01/2014 - 14h22min
ampliar Prefeito Walter Alencar consegue caminhão pipa para o município Prefeito Walter Alencar consegue caminhão pipa para o município

A entrega de 133 máquinas aos municípios piauienses pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). O evento foi marcado pelo primeiro encontro entre os pré-candidatos ao governo do Piauí, Wellington Dias e Marcelo Castro.


Prefeitos, deputados federais e estaduais, o senador e muitas outras autoridades lotaram o auditório da APPM para a cerimônia. 42 municípios receberam um caminhão pipa cada, 32 receberam pá carregadeira e 59 foram contemplados com caminhões caçamba. Os equipamentos fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), sendo esta a sexta entrega no Piauí.


Já para a cidade de Agricolândia foi disponibilizado um caminhão pipa , o Prefeito Walter Alencar esteve presente no evento representando a AMPAR e o seu município .


 


Por Mauricio Alves



MAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

Agricolândia receberá ambulância ainda neste semestre

28/01/2014 - 11h38min
ampliar Agricolândia receberá ambulância ainda neste semestre Agricolândia receberá ambulância ainda neste semestre

Walter Alencar (PSD) conseguiu, junto ao governo do Estado e parcerias , uma ambulância para a cidade de Agricolândia. O veículo deve ser entregue ainda no primeiro semestre. A conquista partiu, após pedido do próprio prefeito. 


"Agricolândia carece de muitas coisas, mas priorizamos o pedido de ambulância. Agradecemos o apoio. Que essa parceria possa trazer muitos outros benefícios à cidade" agradeceu o prefeito  e disse que a população possa continuar contando com seu trabalho na busca por outras conquistas que tragam benefícios e mais qualidade de vida à população.


 


Por Mauricio Alves 


 

Volta às aulas em Agricolândia: criatividade para superar a preguiça pós-férias

28/01/2014 - 11h26min
ampliar Volta às aulas em Agricolândia: criatividade para superar a preguiça pós-férias Volta às aulas em Agricolândia: criatividade para superar a preguiça pós-férias

A partir de amanhã, estudantes da rede municipal voltam às aulas para o primeiro semestre letivo, para alguns tarefa nada fácil, depois de passarem dias sem frequentar a escola, já para muitos a anciedade toma de conta, este ano o Prefeito Walter Alencar está querendo investir mais na Educação da cidade , e está com projetos para atender melhor os estudantes Agricolandenses .


 


Por Mauricio Alves

Se regulamentar a lei

28/01/2014 - 11h07min
ampliar Se regulamentar a lei Se regulamentar a lei


Se regulamentam a Lei...

Acabo de ler um artigo onde um jurista admite a possibilidade do reconhecimento legal de relações paralelas em um casamento ou união estável. Chamou de “união estável putativa”, não sei se querendo referir-se ao que eu estou pensando. Mas se assim fosse, iria ser a “liberação geral”. Viraria esculhambação e perderia a graça. Afinal, tudo de bom na vida ou é ilegal ou imoral ou indecente.

A poligamia é uma arte. Não uma aventura. Exige pensamento rápido, agilidade, preparo físico, imaginação, espírito de aventura e muita cara de pau. Meu tio Inácio tomava o café da manhã com uma, almoçava com outra, jantava com uma terceira e pernoitava em casa com a esposa. Ninguém entendeu como ele conseguia fazer isso e ainda trabalhar vendendo chapéus e, o mais surpreendente, somente ser desmascarado em seu próprio enterro, quando todas as famílias se encontraram.

Ser polígamo não é para qualquer um. Primeiro, o cara tem que ter no mínimo cinco algarismos significativos em seu contracheque. E depois, tem que ser profissional, para não arrumar encrenca com a “matriz” e ser depenado em uma ação de divórcio.

Começando pelo carro. O polígamo tem um carro sedan prata, com vidros escuros que não permita a visão de fora para dentro e sem nada em especial que o identifique, como acessórios, suportes de bicicletas, rodas de liga leve, adesivos nos vidros, lanternas quebradas, bagageiros, etc. A placa é composta por três letras consoantes, preferencialmente contendo as letras “K”, “W” ou “Y” (nunca as três juntas) e números primos que não formem qualquer sequência ou associação entre si. Isto para evitar que a comadre fofoqueira comente na festa de algum parente “vi seu carro parado em uma rua estranha ontem à noite...”.

Lembre-se: ou o cidadão é polígamo ou tem um Corolla amarelo.

O polígamo profissional paga todas as despesas feitas com a agregada em dinheiro vivo, a vista. Nunca cheques ou muito menos cartões de crédito. Também não faz qualquer tipo de transação comercial em estabelecimentos frequentados pela esposa titular. Foge assim daquela pergunta “quebra pernas” que a esposa faz: “Querido, que despesa é esta na fatura de seu cartão de crédito?”.

Utilizando-se de um motel, escolha aqueles discretos, mas com segurança eficaz, já que são comum assaltos praticados por quadrilhas a estes estabelecimentos. Ladrões mal humorados costumam levar tudo dos clientes. Difícil explicar você chegando em casa vestindo o avental emprestado pela arrumadeira (4 números menor) ou somente a capa de chuva de um PM.

Nunca leve nenhuma lembrancinha do motel, como chocolates, caixas de fósforos personalizadas, pacotinhos de castanha de caju ou escova de dentes descartável. Se você tem um local próprio para seus encontros (conhecido como “matadouro”) um chaveiro dará a ele a mesma chave da sua casa ou escritório. Isto evita a pergunta fatal “de onde é esta chave nova em seu chaveiro?”.

Se apesar de sem vergonha, você ainda é romântico, a ponto de levar a esposa a um motel no aniversário de casamento, jamais a leve no mesmo que você frequenta com a putativa (legal esta palavra), fugindo daquele porteiro idiota que lhe perguntará: “A suíte de sempre, Dr. Fulano?”.

Outro fator importante para o sucesso da poligamia é o seu emprego. Nunca tente constituir filiais tendo um emprego em escritório, em horários rígidos. O ideal é ser um profissional liberal ou com horários salteados e inconstantes. Ser médico obstetra é uma glória. Você pode receber um telefonema de madrugada e tranquilamente levantar-se, vestir-se e virar para sua esposa dizendo: “vou dar uma espiadela como está a Dona Marcela...”. Mas se você deu uma fugida e esqueceu do horário, nunca chegue em casa com o rabo no meio das pernas, com cara de culpado. Pelo contrário. Chegue bravo, chutando a porta e soltando fogo pelas ventas.

_ “Onde estão meus documentos que esqueci em casa?” – grite – “Vou mostrar para aquele delegado que eu não sou bandido...” – e então comece a choramingar e contar que foi preso por engano e confundido com um marginal, e não sabe onde deixou seus documentos – que você previamente escondeu sob o tapete do carro.

Ou ainda:

_ “Alguém sabotou meu carro... furar dois pneus em uma só noite não é coincidência!” – não antes de sujar bem suas mãos esfregando-as no pneu, afrouxar o colarinho, arregaçar as mangas e esvaziar o estepe. Não se esqueça de enchê-lo logo pela manhã, pois esta desculpa não funciona dois dias seguidos.

Enfim, enquanto a legalização da putativa não é sacramentada, temos que nos cuidar e ser profissionais.

Fonte: Anthur Teixeira Junior

Meio Milhao de acesso em 2013, marca historica de credibilidade nas noticias

28/01/2014 - 10h59min
ampliar Meio Milhao de acesso em 2013, marca historica de credibilidade nas noticias Meio Milhao de acesso em 2013, marca historica de credibilidade nas noticias



Depois de atingir a expressiva marca de mais de meio milhão de acessos em 2013, o site Agricolandianews.com ganhou também uma nova roupagem. Com o novo layout da página, o usuário terá maior visibilidade e acessibilidade das notícias.


A página do Agricolandianews.com tem sido um importante instrumento de divulgação de informações pertinentes aos agricolandeses, atualizada em tempo real. A atual gestão comemora o número de visitas à página. Afinal, mais de 500.000 acessos no ano, representam em media 45.000 acessos/mês ou 1.500/dia, ou seja, um terço da população de Agricolandia acessa diariamente o site.


“Isso mostra a confiança nas notícias e informações publicadas. A ideia é atender ao trabalhador da melhor forma possível, com uma comunicação cada vez mais eficiente e de alta credibilidade. O compromisso com a verdade é nossa principal diretriz”, afirmou o presidente do site.


As novas alterações permitirão ainda aos usuários maior facilidade na navegação, já que as notícias estão disponibilizadas também em vídeos, e as fotos armazenadas em galerias e flickr. Na nova página também será possível aos visitantes postar comentários, o que possibilita a resposta direta dos diretores e melhor interação com as redes sociais.


 


 

Mulheres e suas habilidade

27/01/2014 - 15h01min
ampliar Mulheres e suas habilidade Mulheres e suas habilidade

Finalmente consegui a autorização de meu plano de saúde, ao qual contribuo (e muito) há dez anos, para realização de minha cirurgia cardíaca. Os planos de saúde são muito bons para cobrar, mas péssimos quando tem que desembolsar. Protelam uma semana uma autorização urgente que deveria ser dada imediatamente. Em contrapartida, experimente atrasar um dia sequer no pagamento da mensalidade.

Devo ficar vinte dias internado. Hospital é um saco. Não é somente a comida que é ruim, é tudo. O cheiro, o ambiente, a luz fria, o choramingar, aquele soro pingando eternamente, que você fica torcendo para acabar, mas, antes que isto aconteça, vem uma prestativa enfermeira, coloca outro tubinho e tudo recomeça. Da última vez que fiquei internado na UTI, após 5 dias eu era o único sobrevivente da população original. Trágico. Mas, segundo Murphy, nada é tão ruim que não possa ser piorado.

Minha ex-mulher, cuja única ocupação nos últimos oito anos é ser ex-mulher, resolveu cobrar uma suposta dívida da pensão alimentícia que ela recebe automaticamente todos os meses. Por vezes, ela recebe sua pensão antes de eu receber o que sobrou de meu salário. Recebe uma porcentagem dos dias trabalhados, do descanso remunerado, do 13º, das horas extras, do auxílio alimentação, do adicional de aperfeiçoamento e até das férias. Traduzindo: recebe sem trabalhar, para descansar, para comemorar o Natal, para alimentar-se, aperfeiçoa-se e depois ainda tira férias, tudo isso sem mover um dedo. Já decidi: na próxima encarnação vou nascer ex-mulher.

Todo ano tenho que contratar um advogado para defender-me das ações revisionais, enquanto a belezinha utiliza-se da gratuidade da Defensoria Pública. Isso já tem 6 anos. Se no primeiro ano, ao invés do advogado, eu tivesse contratado um pistoleiro, pela metade do preço do advogado já teria resolvido o problema. Com o que economizaria, compraria um carro novo. Aliás, foi o que ela fez com o dinheiro que recebe mensalmente sem trabalhar.

O juiz deu-me três dias para pagar uma dívida impagável, sob pena de prisão. Agora, só saio de casa com duas sacolinhas, repletas de roupas e objetos pessoais. Uma com a etiqueta “hospital” e a outra com “cadeia”. Mas resta ainda a opção de um acordo amigável. Vou propor-lhe que eu fique com a pensão e ela com o que sobra de meu salário. Vou sair no lucro.

Mas raiva mesmo faz algumas empresas prestadoras de serviço em nossa cidade. No mês passado, a leiturista da companhia elétrica errou na leitura e veio uma conta de luz maior que a da padaria do bairro. Depois de dez dias reclamando e de ter anotado mais de 50 números enormes correspondentes ao “protocolo de atendimento” que nunca me serviu para nada, mandaram um fiscal lá em casa para verificar o medidor. Constatou o erro e mandaram-me uma segunda conta, esta com um valor razoável. Mas lá estava: taxa de serviço – R$ 12,00”. Telefonei novamente para a companhia, anotei mais um número de protocolo, e fui informado que a taxa referia-se a visita do fiscal que constatou o erro de leitura. Ou seja: a leiturista caolha erra na leitura, gasto um tempão para reclamar do erro, fico dias esperando o fiscal e ainda pago por um erro que não foi meu.

Hoje fui parado numa blitz do Detran. Havia mais de 10 anos que isto não acontecia. Solicitamente, entreguei ao policial os documentos do carro e, orgulhosamente, minha carteira de motorista, com mais de trinta anos de habilitação.

_ Sua carteira venceu! – prontamente informou-me o cortês agente da Lei.

_ Que ótimo! – exclamei – e o que ela ganhou?

É deprimente a falta de humor de algumas pessoas. O policial ameaçou-me de prisão por desacato. Pensei em dar-lhe uma cópia de minha última crônica, mas julguei que iria piorar a situação. Pois agora o veículo somente sairia dali conduzido por uma pessoa habilitada, ou seria recolhido, “aos costumes”.

Prontamente liguei para Elza, minha esposa em exercício, já que se o tema é habilidade estamos falando com a pessoa certa. Muito embora ela por três vezes tenha sido reprovada no exame de condutores, sendo que na última vez o examinador, que por ela foi atropelado durante a prova de baliza, garantiu que ela nunca nesta vida receberia uma carteira de motorista. Seu último instrutor está em tratamento psicológico e o penúltimo hoje é carpinteiro.

Pois bem. Elza chegou rapidamente ao local onde eu e o carro estávamos detidos, sorriu para todos, assumiu o volante e fomos embora, não sem antes derrubar dois cones da barreira fiscalizadora. Ninguém pediu um documento para ela. Nem ela para ninguém.

* Arthur Teixeira Junior é funcionário público

Moradores reclamam da péssima qualidade dos telefones fixos da cidade

21/01/2014 - 20h55min
ampliar Moradores reclamam da péssima qualidade dos telefones fixos da cidade Moradores reclamam da péssima qualidade dos telefones fixos da cidade

Pois é, segundo informações o serviço de telefonia fixo da cidade da empresa OI de Agricolândia não funciona quando a cidade recebe chuva, que são comuns neste período do ano, os moradores ficam impossibilitados de receberem e efetuarem chamadas quando chove na cidade. 


O aparelho de telefone é um objeto de bastante utilidade e se o cidadão paga tem por direito usufruir de seu bem, coisa que Agricolandia não funciona.


Por Mauricio Alves


 

O poder e o pobre

20/01/2014 - 10h32min
ampliar O poder e o pobre O poder e o pobre

Um antigo ditado popular diz que “atrás de um pobre sempre corre um bicho”.


Como todo o ditado popular, este também tem uma verdade escondida, como nas parábolas bíblicas. Sempre tem um espertalhão querendo intimidar ou tirar proveito dos mais fracos, nesse caso os pobres.


Outro ditado popular diz “quem nunca comeu melado, quando come se lambuza” e outro “quer conhecer o verdadeiro caráter de um homem? Dê-lhe poder.”


O ex-vereador Manoel Roseno, hoje exercendo o cargo na Prefeitura de “Coordenador da Defesa Civil”, que tem toda a pinta de ser um cargo figurativo, também é um dos réus em dois processos, um criminal (calúnia e difamação) e outro civil (danos morais), que a vereadora Edith Alencar move contra o ex-vereador e alguns de seus cúmplices.


O ex-vereador Manoel Roseno se acha no direito de ameaçar e chantagear um cidadão agricolandense (só porque é pobre), e o que é pior, usando o nome do prefeito Walter Alencar. Segundo informações, ameaça covardemente o eleitor, citando o emprego no qual sua esposa trabalha em tom ameaçador, tudo isso porque esse cidadão vai ser testemunha da vereadora Edith Alencar no processo contra os seis ex-vereadores.


Lembramos que a vereadora Edith tem outra testemunha, que não é tão pobre assim e com elevada instrução, além de também exercer um cargo público. Porque Manoel Roseno não vai lá ameaçá-lo também?


O site tentou entrar em contato com o prefeito Walter Alencar, mas não conseguiu falar com o mesmo. Conhecendo a integridade e personalidade do prefeito, acreditamos que o prefeito não autorizaria ninguém a falar em seu nome particularmente para atitudes mesquinhas e baixas, principalmente contra seus eleitores.


O site agricolandianews.com fica a disposição para um direito de resposta, assim como abre o espaço ao prefeito Walter Alencar para esclarecimentos, principalmente para tranqüilizar a população, não só em relação a este fato, mas também em relação a outros fatos de ameaças e humilhações promovidas por alguns de seus secretários e assessores contra seus eleitores.


 

O encrenqueiro

20/01/2014 - 10h15min
ampliar O encrenqueiro O encrenqueiro

Costumam chamar-me de “encrenqueiro”. Minhas filhas não me acompanham mais ao supermercado. Mas acho este “rótulo” uma tremenda injustiça, pois, exigir um serviço público com qualidade e requerer das pessoas um comportamento solidário em ambientes coletivos não é ser encrenqueiro, é ser cidadão.

Algumas pessoas assumem um cargo público e acham que foram aprovadas em um concurso para semideus. A primeira coisa que o servidor incompetente faz é afixar um cartaz no guichê de atendimento alertando que “desacatar servidor público é crime, passível de prisão”. Quando você deparar-se com uma placa desta, tenha certeza: ali trabalha um incompetente. Quem deveria ser preso eraele. O servidor público tem obrigação de atender bem quem paga seus salários, que somos nós, salários estes geralmente maiores que a média de outras categorias de trabalhadores. E eu reclamo mesmo, quem tiver cacife que mande prender-me. Ou, se souber escrever, que faça uma representação contra o reclamante.

Acordo pelas manhãs de sábado e domingo, obrigatoriamente, no mesmo horário que os dois cachorros de meu vizinho, criados como bebês no interior de uma casa de 50 m2, com mais três humanos. Este mesmo vizinho diz que cria gatos. Não é verdade. Quem cria os cerca de vinte gatos que ele diz serem dele, somos nós, os vizinhos. Afinal, eles passeiam, brigam e namoram sobre nossos telhados, geralmente à noite. Defecam e urinam em nossos quintais e comem os restos do lixo que estava arrumadinho nos sacos defronte nossas casas, nos obrigando a sempre refazermos as embalagens.

Fiz as contas: se cada um dos vinte gatos que ele diz criar produzir 100 g de dejetos por dia, totaliza 2 kg por dia, ou sessenta quilos por mês. Ao final do ano serão 720 kg de merda de gato despejados em nossos quintais. Organizei meus vizinhos vítimas para irem juntando tudo o que recolhem em caixas. No próximo Natal daremos um grande presente a este vizinho “criador” de gatos...

Mas o cúmulo da anticidadania é visto nos supermercados de nossa cidade. Começa pelo estacionamento. Projetado para 40 vagas, só abriga 20 veículos, pois a maioria dos carros estaciona ocupando duas ou mais vagas.

Você aguarda pacientemente sua vez na fila dos frios ou do açougue, enquanto alguns clientes avançam pela lateral, crendo que a má educação faz parte da extensa lista de atendimento prioritário. Na zona leste de Teresina existe um supermercado que tem fila para furar a fila do açougue e um atendente exclusivo para os furões. A institucionalização da esculhambação. Quem já foi lá sabe de onde estou falando.

Para pagar suas pequenas compras, você dirige-se ao caixa rápido. Na sua frente uma senhora com um único pacotinho de açúcar nas mãos. Vai ser rápido, pensa. Quando chega a vez dela, ela vira para a fila do caixa ao lado e berra:

-Vem, Gertrudes. Aqui já chegou na vez.

E lá vem a Gertrudes, com um carrinho cheio de compras e toma a sua frente.

Experimente tentar reclamar com elas, mesmo argumentando que ali é um caixa rápido para no máximo dez volumes. Elas começaram a falar alto, a simular falta de ar, a ameaçar desmaios, a chamar seu filho que é policial, a argumentar que é diabética, cardíaca, sofre dos “nelvos”, e em breve todo o supermercado estará contra você. É melhor deixar para lá e ter paciência.

Apesar daquele caixa não ter empacotador, as duas ficam paradas, uma olhando para o operador e a outra para o monitor do caixa, ambas sem enxergar nada. As compras, rapidamente passadas pelo leitor ótico, acumulam-se do outro lado do balcão. Gertrudes sabe que ao final terá que pagar a conta, mas somente inicia a busca ao dinheiro segundos depois do término de toda a operação. De sua enorme bolsa, após uma alucinante garimpagem, retira uma bolsa vermelha menor. De dentro desta, sai um saquinho plástico todo enrolado, cheio de papéis velhos e com uma pequena bolsinha tipo portamoedas. Dentro desta bolsinha, bem socadinho e totalmente amassado, está o dinheiro. Parece couro de rato.

Após o operador do caixa desamassar pacientemente um monte de cédulas de pequeno valor, contá-las, cai na besteira de perguntar “a senhora tem dez centavos?”. Antes que ela comece a vasculhar novamente aquela enorme e ridícula bolsa, adianto-me e dou os dez centavos ao caixa, com um sorriso condescendente amarelado.

Gertrudes começa então a embalar suas compras, após receber o troco. Um produto em cada saquinho. E eu pacientemente esperando para começar a passar minhas compras. Depois de alguns minutos e de várias desistências na fila atrás de mim, preparo-me para ser atendido. Mas, de repente, Gertrudes volta-se para o operador:

-Tem crédito da TIM?

E depois eu que sou encrenqueiro...

Arthur Teixeira Junior -

Sábado de Aleluia tem Forró Sacode em Agricolândia

20/01/2014 - 02h31min
ampliar Sábado de Aleluia tem Forró Sacode em Agricolândia Sábado de Aleluia tem Forró Sacode em Agricolândia

Isso mesmo, Sábado de Aleluia em Agricolândia será animada por uma das bandas de forró mais consagradas do Brasil " Forro Sacode " que se apresentará no CSA Clube , uma organização de Nathan e Tatá Produções e Eventos .


 


Aguardem mais informações ...


 


 Por Mauricio Alves

Presidente da AMPAR aponta Consórcios como alternativa para desenvolvimento

17/01/2014 - 14h46min
ampliar Presidente da AMPAR aponta Consórcios como alternativa para desenvolvimento Presidente da AMPAR aponta Consórcios como alternativa para desenvolvimento

Ontem em reunião no auditório da FIEPI o Presidente da AMPAR Walter Alencar conseguiu reunir diversas lideranças políticas O evento reuniu prefeitos e outros representantes do poder público do Piauí, Maranhão e outros estados, como por exemplo  o Prefeito de Balsas localizado a 581 km de Teresina, tudo isso para discutir sobre o Consorcio Intermunicipais, o evento contou com palestrantes da área e de convidados. 


Após a apresentação do humorista piauiense Dirceu Andrade, o presidente da Ampar e prefeito de Agricolândia, Walter Alencar, recepcionaram os presentes ressaltando a necessidade de alternativas de desenvolvimento para os pequenos municípios. 


"Principalmente para nós pequenos municípios, há uma grande necessidade de unir esforços para resolver os problemas que temos em comum. Na Ampar são 27 municípios e pretendemos migrá-los para um ou dois consórcios", relata.


Em entrevista a TV Antena 10 filiada a Rede  Record o Presidente da AMPAR destacou a importância  de unir os prefeitos para colocarem em pauta a discussão sobre o Consorcio Intermunicipal pois é um despertar para os colegas prefeitos, visto que essa é uma modalidade que o Governo Federal está repassando recursos para os municípios é via consórcio, finaliza o Presidente .


 


Por Mauricio Alves 

Prefeito Walter Alencar participa de almoço com Marcelo Castro e Wellington Dias

17/01/2014 - 14h34min
ampliar Prefeito Walter Alencar participa de almoço com Marcelo Castro e Wellington Dias Prefeito Walter Alencar participa de almoço com Marcelo Castro e Wellington Dias

O Prefeito de Agricolândia Walter Alencar (PSD)  em entrevista ao site agricolandianews.com relatou que participou ontem (16/01) de um almoço oferecido pelos pré-candidatos ao governado do Piauí  o  Deputado Marcelo Castro do PMDB e o Senador Wellington Dias do PT, e outras autoridades políticas do estado.


De acordo com o Prefeito Walter Alencar, que também é Presidente da AMPAR este foi um encontro com os amigos, onde pôde demonstrar a força e liderança política que tem no Piauí. “Este evento foi muito importante para demonstrar a união e a motivação dos nossos partidos”, disse o Prefeito Walter Alencar.


Enquanto seu posicionamento em relação ao apoio ao futuro candidato ao Governo do Estado o  Prefeito diz que irá se reunir com toda a sua bancada partidária e coligações do município para chegar a um acordo e definição sobre o apoio nestas eleições de 2014.




Por Mauricio Alves 

João de Deus, ex-prefeito de Agricolândia é nomeado para assumir o DER

17/01/2014 - 14h17min
ampliar João de Deus, ex-prefeito de Agricolândia é nomeado para assumir o DER João de Deus, ex-prefeito de Agricolândia é nomeado para assumir o DER

O ex-prefeito João de Deus que foi nomeado para o cargo de departamentos de estradas e recursos hídricos do município, com isso o mesmo estará a frente coordenando para levar os problemas das estradas vicinais do município bem como também problemas relacionados à água, poços dentre outros fatores que envolvem a sua função.  


 


Por Mauricio Alves

EnqueteEnquete: Em quem você pretende votar para Governo do PI ?

Auditado por Google Analytics